Em formação

90º Grupo de Bombardeio


90º Grupo de Bombardeio

História - Livros - Aeronave - Linha do tempo - Comandantes - Bases principais - Unidades de componentes - Atribuído a

História

O 90º Grupo de Bombardeio foi um grupo Libertador que participou das campanhas no sudoeste do Pacífico e nas Filipinas

O grupo foi constituído em 28 de janeiro de 1942 como parte do aumento pós-Pearl Harbor no tamanho das forças armadas dos EUA. Foi ativado em abril e treinado com o B-24 Liberator, aeronave que utilizaria durante a Segunda Guerra Mundial.

Em setembro de 1943, o grupo mudou-se para o Havaí, onde esperava dizer isso por algum tempo, mas em outubro MacArthur fez um apelo urgente por mais apoio, e uma das unidades alocadas a ele foi o 90º.

Em novembro de 1942, o grupo mudou-se para a Austrália, onde se juntou à Quinta Força Aérea e imediatamente entrou em combate. Os bombardeiros pesados ​​foram usados ​​de forma bastante diferente no teatro do Pacífico - sem alcance para alcançar a indústria japonesa durante a maior parte da guerra, os B-24s foram usados ​​para atacar concentrações de tropas japonesas, campos de aviação, bases terrestres e navios em grandes áreas do sul. teatro do oeste do Pacífico.

Os B-24s do grupo foram os primeiros modelos sem torre de nariz. Durante o inverno de 1942-43, alguns deles foram equipados com torres de cauda Consolidated montadas no nariz. Este trabalho foi realizado em Archerfield, Austrália, e foi considerado um sucesso. Mais trinta e cinco torres foram solicitadas em janeiro de 1943 e chegaram em março. Mais foram solicitados em maio. O general Kenney, comandante da Quinta Força Aérea, também substituiu a torre esférica por metralhadoras .50in operadas manualmente.

O grupo começou a dar uma grande contribuição para a luta em janeiro de 1943. Nesse estágio inicial, suas habilidades eram limitadas pela capacidade de manutenção da aeronave, com uma média de quinze das sessenta aeronaves disponíveis ao mesmo tempo.

O grupo mudou-se oficialmente para Port Moresby em fevereiro de 1943 e lá permaneceu durante a maior parte do ano. Isso reduziu as distâncias em que a aeronave estava voando e, por sua vez, melhorou a disponibilidade.

Enquanto a maioria do grupo se mudou para Port Moresby, o 319º Esquadrão de Bombardeio mudou-se para Darwin, onde permaneceu de fevereiro a julho de 1943. Durante este período, operou nas Índias Orientais Holandesas, atacando Amboina, Koepang, Makassar e Kendari. Foi substituído nesta função pelo 380º Grupo de Bombardeio e se juntou à parte principal do grupo em Port Moresby.

Em março de 1943, o grupo participou da Batalha do Mar de Bismarck.

O grupo recebeu uma Menção de Distinção de Unidade por um ataque a aeródromos japoneses em Wewak em setembro de 1943.

Em 12 de outubro, participou do maior ataque da Quinta Força Aérea até o momento, um ataque ao porto de Rabaul. O grupo alegou ter afundado um contratorpedeiro e danificado dois navios de carga e dois grandes navios mercantes. Os caças japoneses atacaram a formação e dois B-24s foram perdidos.

Em novembro de 1943, o grupo atacou alvos japoneses ao redor de Arawe, em preparação para um desembarque aliado que ocorreu em 15 de dezembro. Em dezembro, o grupo atacou alvos no Cabo Gloucester, novamente em preparação para uma invasão Aliada.

Em dezembro de 1943, o grupo mudou-se para Dobodura.

Em fevereiro de 1944, o grupo fez seu movimento final na Nova Guiné, para Nadzab. No mesmo mês, a Quinta Força Aérea concentrou seus esforços contra Kavieng. O 90º participou de um grande ataque no dia 11 de fevereiro, pegando aeronaves japonesas no pátio que se preparavam para decolar. O grupo voltou em 13 de fevereiro e o campo de aviação foi colocado fora de serviço.

Ao mesmo tempo, o grupo fez uma série de ataques às Ilhas do Almirantado, atacando Momote em 26 de janeiro e Madang em 6 de fevereiro.

Em 28 de abril de 1944, o grupo participou das primeiras incursões em grande escala em Biak. Junho viu o grupo atacar aeródromos em Vogelkop, em uma tentativa de desviar a atenção de uma invasão planejada de Noemfoor, bem como atacar Noemfoor diretamente.

Em agosto de 1944, o grupo mudou-se para uma base recém-construída em Biak. Este foi um movimento bastante prolongado - em 22 de junho, parte do escalão aéreo mudou-se para Wakde, enquanto parte do pessoal de terra já estava a bordo de navios esperando para zarpar para Biak.

O foco das operações da Quinta Força Aérea agora mudou para as Filipinas. Em 1o de setembro, o grupo participou de um ataque aos aeródromos japoneses nas ilhas. O quartel em Likana foi o alvo em 2 de setembro e as docas de Santa Ana em Mindanao foram atacadas em 6 de setembro. Os tanques de óleo em Davao foram o alvo em 18 de setembro.

Em setembro e outubro de 1944, o grupo realizou ataques de longo alcance às vitais refinarias de petróleo em Balikpapan, em Bornéu. O primeiro ataque foi realizado em 30 de setembro, mas o 90 chegou por último, depois que a nuvem obscureceu o alvo e apenas um de seus esquadrões conseguiu bombardeá-lo. Em 14 de outubro, o 90 liderou o ataque, o mais bem-sucedido nesta série de cinco ataques às refinarias de petróleo.

Em janeiro de 1945, o grupo mudou-se para Mindoro. Foi usado para apoiar as tropas que lutavam em Luzon, e também ganhou um papel estratégico mais tradicional, atacando indústrias japonesas em Formosa e ferrovias, portos e campos de aviação no continente chinês. Durante este período, o grupo possuía uma série de aeronaves equipadas com radar de navegação H2X, que eram usados ​​para missões noturnas, especialmente sobre Formosa, e como desbravadores em missões diurnas.

Saigon foi atacado em abril, sendo os estaleiros navais e os navios japoneses os principais alvos. Alvos ferroviários na Indochina foram atacados em maio. Em junho de 1945, o grupo fez uma série de ataques a Bornéu, em preparação para a invasão de Brunei em 10 de junho de 1945. Cantão foi o alvo duas vezes durante julho.

Em meados de agosto de 1945, o grupo mudou-se para Ie Shima, uma pequena ilha na costa de Okinawa.

Após o fim da guerra, o grupo voou em missões de reconhecimento sobre o Japão. Também foi usado para transportar prisioneiros de guerra libertados de Okinawa para Manila. O grupo voltou para as Filipinas em dezembro de 1945 e foi desativado no mês seguinte.

Livros

Seguir

Aeronave

1942-46: Consolidated B-24 Liberator

Linha do tempo

28 de janeiro de 1942Constituído como 90º Grupo de Bombardeio (Pesado)
15 de abril de 1942ativado
Setembro de 1942Para o Havaí e a Sétima Força Aérea
Novembro de 1942Para o Sudoeste do Pacífico e a Quinta Força Aérea
27 de janeiro de 1946Inativado

Comandantes (com data de nomeação)

1º Ten Newman W Enloe: 17 de abril de 1942
Tenente Coronel Eugene P Mussett: 17 de maio de 1942
Coronel Roger M Ramey: 14 de setembro de 1942
Tenente Coronel Eugene P Mussett: 16 de outubro de 1942
Coronel Arthur Mechan: 21 de outubro de 1942
Tenente-coronel Arthur H Rogers: 16 de novembro de 1942
Coronel Ralph E Koon: 18 de novembro de 1942
Coronel Arthur H Rogers: 11 de julho de 1943
Tenente Coronel Harry J Bullis: c.20 de dezembro de 1943
Coronel Carl A Brandt: 16 de março de 1944
Coronel Edward W Scott Jr: 10 de junho de 1944
Tenente Coronel Wilson H Banks: 8 de dezembro de 1944
Coronel Ellis L Brown: 24 de fevereiro de 1945 - desconhecido

Bases Principais

Key Field, Miss: 15 de abril de 1942
Barksdale Field, La: 17 de maio de 1942
Greenville AAB, SC: 21 de junho de 1942
Ypsilante, Mich: 9-c. 18 de agosto de 1942
Hickham Field, TH: 12 de setembro de 1942
Iron Range, australiano: novembro de 1942
Port Moresby, Nova Guiné: 10 de fevereiro de 1943
Dobodura, Nova Guiné: dezembro de 1943
Nadzab, Nova Guiné: 23 de fevereiro de 1944
Biak: 10 de agosto de 1944
San Jose, Mindoro: 26 de janeiro de 1935
Ou seja, Shima: c. 10 de agosto de 1945
Ft William McKinley, Luzon: Dec1945-27 Jan 1946

Unidades de componente

319º Esquadrão de Bombardeio: 1942-46; 1947-48; 1951-51
320º Esquadrão de Bombardeio: 1942-46; 1947-48; 1951-51
321st Bombardment Squadron: 1942-46; 1947-48; 1951-51
400º Esquadrão de Bombardeio: 1942-46

Atribuído a

1942: Sétima Força Aérea
1942-1945: V Comando de Bombardeiro; Quinta Força Aérea


90º Grupo de Operações

o 90º Grupo de Operações (90 OG) é o componente operacional da 90ª Asa de Mísseis da Força Aérea dos Estados Unidos. Ele está estacionado na Base Aérea Francis E. Warren, em Wyoming, e é designado para a Vigésima Força Aérea do Comando de Ataque Global da Força Aérea (AFGSC).

O grupo é responsável por manter e operar em alerta os mísseis balísticos Minuteman III Intercontinental atribuídos à asa, incluindo o treinamento de membros da tripulação de mísseis.

A unidade predecessora da segunda Guerra Mundial, o 90º Grupo de Bombardeio, operou principalmente no Southwest Pacific Theatre como uma unidade de bombardeiro pesado Liberator B-24 atribuída à Quinta Força Aérea. Recebeu duas Menções de Unidade Distinta dos Estados Unidos e a Menção de Unidade Presidencial Filipina por seu serviço de combate na China, Índias Orientais, Nova Guiné, Arquipélago Bismarck, Leyte do Pacífico Ocidental e Luzon.

Durante os primeiros anos da Guerra Fria, a unidade operou como Unidade de Treinamento Operacional da Superforça B-29 do Comando Aéreo Estratégico para tripulações designadas para tarefas de combate durante a Guerra da Coréia.


Medalha de Honra, Brigadeiro General Kenneth Newton Walker, Forças Aéreas do Exército dos Estados Unidos.

MEDALHA DE HONRA

KENNETH N. WALKER (Missão Aérea)

Classificação e organização: Brigadeiro-general, Corpo de Aviação do Exército dos EUA, Comandante do V Comando de Bombardeiros.

Lugar e data: Rabaul, New Britain, 5 de janeiro de 1943.

Serviço inscrito em: Colorado.

Nascimento: Cerrillos, Novo México

G.O. No .: 13, 11 de março de 1943.

Por liderança conspícua acima e além da chamada do dever envolvendo valor pessoal e intrepidez em um risco extremo à vida. Como comandante do 5º Comando de Bombardeiros no período de 5 de setembro de 1942 a 5 de janeiro de 1943, o Brig. O general Walker acompanhou repetidamente suas unidades em missões de bombardeio em territórios controlados pelo inimigo. A partir das lições adquiridas pessoalmente em condições de combate, ele desenvolveu uma técnica altamente eficiente de bombardeio contra a oposição de aviões de caça inimigos e de fogo antiaéreo. Em 5 de janeiro de 1943, em face de fogo antiaéreo extremamente pesado e oposição determinada por caças inimigos, ele liderou um ataque de bombardeio diurno eficaz contra navios no porto de Rabaul, New Britain, que resultou em ataques diretos a 9 navios inimigos. Durante esta ação, seu avião foi desativado e forçado a descer pelo ataque de um número esmagador de caças inimigos.

Bombardeiros pesados ​​Boeing B-17 Flying Fortress do 43º Grupo de Bombardeio (Pesado) estacionados em revestimentos em 7 Mile Drome (Jackson Airfield), Port Moresby, 31 de dezembro de 1942. (Força Aérea dos EUA)

Na manhã de 5 de janeiro de 1943, seis bombardeiros pesados ​​Boeing B-17 Flying Fortress e seis Consolidated B-24 Liberator partiram de 7 Mile Drome, um campo de aviação perto de Port Moresby, no extremo leste da ilha da Nova Guiné. Sua missão era atacar um comboio marítimo inimigo que se acreditava estar se aproximando da base militar japonesa em Rabaul, na ilha vizinha de Nova Grã-Bretanha.

Liderando a força de ataque estava B-17 41-24458, San Antonio Rose, pilotado pelo Major Allen Lindberg, oficial comandante, 64º Esquadrão de Bombardeio (Pesado) e Capitão Benton Hayes Daniel, Jr. Também a bordo como observadores estavam o Tenente Coronel Jack Bleasdale, o oficial executivo do 43º Grupo de Bombardeio (Pesado), e o General de Brigada Kenneth Newton Walker, general comandante, Comando de Bombardeiros V, Quinta Força Aérea. Havia um total de 11 aviadores a bordo.¹

Boeing B-17 Flying Fortresses do 43º Grupo de Bombardeio (Pesado) a caminho do ataque a Rabaul, Nova Grã-Bretanha, 5 de janeiro de 1943. (Força Aérea dos EUA A – 23272 A.C.)

Os bombardeiros chegaram a Rabaul a 8.500 pés (2.591 metros) às 12h00, hora local, e a formação se desfez para fazer ataques individuais contra os navios no porto. O fogo de artilharia antiaérea era leve e ineficaz. As tripulações dos bombardeiros reivindicaram vários navios afundados e danificados.²

Quando a força de bombardeio deixou o alvo, ele foi atacado por caças inimigos, descritos como Mitsubishi A6M Navy Type 0 (nome de relatório aliado, & # 8220Zeke & # 8221, mas mais conhecido como & # 8220Zero & # 8221) ou Nakajima Caças Ki-43 do Exército Tipo 1 (o Hayabusa, Nome de relatório aliado, & # 8220Oscar & # 8221).

Navio inimigo sob ataque em Simpson Harbor, 5 de janeiro de 1943. (Força Aérea dos EUA E-23272 A.C.)

Um dos B-24 foi seriamente danificado e foi desviado para a baía de Milne. Quatro dos cinco B-17 que retornaram a Port Moreseby foram danificados.

San Antonio Rose, o B-17 carregando o General Walker, foi visto soltando fumaça e mergulhando através das nuvens. Uma mensagem da Quinta Força Aérea declarou: & # 8220 Mais tarde, B-17 foi observado rumo ao sul, a leste de Vunakanau [10 milhas (16 quilômetros) ao sul-sudoeste de Rabaul] a cerca de 5.000 pés, deixou o motor de popa soltando fumaça, mas depois parecia estar bem, foi sendo perseguido de perto por quatro a cinco Zekes e visto pela última vez indo para as nuvens. & # 8221 Um piloto de caça japonês escreveu que o B-17 foi visto voando para o sul, cerca de 25 milhas ao sul de Rabaul. Não foi visto novamente.

San Antonio Rose e sua tripulação nunca mais voltou da missão. As pesquisas nos dias seguintes não tiveram sucesso. Os 11 aviadores foram listados como Desaparecidos em Ação.³

Em 12 de dezembro de 1945, a tripulação do San Antonio Rose foram reclassificados como Mortos em Ação.

Um filme de 8 minutos e 34 segundos da missão de 5 de janeiro de 1943 do National Archives and Records Administration está disponível no YouTube:

Kenneth Newton Walker nasceu em 17 de julho de 1898 em Los Cerrillos, uma pequena comunidade ao longo da & # 8220Turquoise Trail & # 8221 no Território do Novo México. Ele era filho de Wallace Walker e Emma Helen Overturf Walker. Seu pai os abandonou quando ele era muito jovem. A Sra. Walker levou Kenneth para Denver, Colorado, e mais tarde para Kansas City, onde estudou na Central High School. Ele se formou na Omaha High School of Commerce em Omaha, Nebraska, em 1915. Ken Walker estudou administração por meio de um curso de extensão universitária.

Os Estados Unidos entraram na Primeira Guerra Mundial em 6 de abril de 1917. Dez meses depois, em 10 de dezembro de 1917, Kenneth Newton Walker alistou-se no Signal Enlisted Reserve Corps do Exército dos Estados Unidos, em Denver, Colorado. Walker tinha 1,73 metros de altura, testa alta e pele avermelhada. Ele tinha cabelos castanhos e olhos verdes.

Walker foi promovido a privado de primeira classe, Seção de Aviação, Sig. E.R.C., 7 de março de 1918. Pfc. Walker foi então designado para a Escola de Aeronáutica Militar da Universidade da Califórnia e, em junho de 1918, começou o treinamento de voo na Escola de Voo do Serviço Aéreo, Mather Field, perto de Sacramento, Califórnia. Ao concluir seu treinamento de vôo, o Pfc. Walker foi dispensado de seu alistamento, a partir de 1º de novembro de 1918, para aceitar uma comissão como segundo-tenente, Seção de Aviação, Corpo de Sinalização, Exército dos Estados Unidos, no dia seguinte.

O 2º Tenente Walker foi enviado para Brooks Field em San Antonio, Texas, onde treinou como instrutor de voo. Ele foi então designado para Barron Field, ao sul de Fort Worth, Texas. Em 1919, Walker foi transferido para Post Field em Fort Sill, Oklahoma.

Sob a Lei de Defesa Nacional de 1920, a Seção de Aviação tornou-se o Serviço Aéreo, um ramo distinto de combatentes do Exército, e não fez mais parte do Corpo de Sinalização. Isso resultou em mudanças nas comissões de dirigentes e # 8217.

A comissão do 2º Tenente Walker & # 8217s foi desocupada em 15 de setembro de 1920. Retroativamente, ele recebeu uma comissão como 2º Tenente, Serviço Aéreo, Exército dos Estados Unidos, a partir de 1º de julho de 1920, e foi promovido a 1º Tenente na mesma data. A nova comissão foi aceita em 15 de setembro de 1920. Seu posto de primeiro-tenente foi aceito em 13 de abril de 1921.

Tenente e Sra. Kenneth N. Walker. (Fotografia cortesia de Douglas P. Walker)

O 2º Tenente Walker casou-se com a Srta. Marguerite Potter em 28 de setembro de 1922. A cerimônia foi realizada pelo Rev. H. Leach Hoover na Igreja de St. Andrew & # 8217s, Lawton, Nebraska. Os Walker teriam dois filhos: Kenneth Newton Walker Jr., nascido em 1927, e Douglas Potter Walker, nascido em 1933.

Também em 1922, o Tenente Walker graduou-se na Escola de Observação do Serviço Aéreo, como observador aéreo qualificado. Em 15 de dezembro de 1922, Walker foi dispensado como primeiro-tenente, A.S., EUA, e nomeado segundo-tenente.

O tenente Walker foi designado para Nichols Field, ao sul de Manila, na ilha de Luzon, nas Ilhas Filipinas. Ele foi mais uma vez promovido a 1º tenente, em 24 de julho de 1924.

1929, Air Corps Tactical School, Langley Field, 1929 corpo docente, instrutor sênior

Segundo Tenente Kenneth N. Walker, Serviço Aéreo, Exército dos Estados Unidos, por volta de 1924. (National Archives and Records Administration)

Em 18 de agosto de 1934, o tenente Walker casou-se com a Sra. Juliet G. Wimberly no condado de Madison, Alabama. Este foi o segundo casamento de ambos. Uma segunda cerimônia de casamento ocorreu no condado de Franklin, Tennessee, em 8 de setembro de 1934, oficializada por L.J. Sisk, juiz de paz. Eles teriam um filho, John W. Walker. Esse casamento terminou em divórcio em Reno, Nevada, em fevereiro de 1940.

Capitão Kenneth Newton Walker, Air Corps, Exército dos Estados Unidos. (Força aérea dos Estados Unidos)

Escola de Comando e Estado-Maior, Fort Leavenworth, Kansas, 1935. Promovido a capitão em 1º de agosto de 1935, e menos de três meses depois, em 20 de outubro de 1935, ao posto de major (temporário).

Douglas B-18 BG-23 após acidente em Denver, Colorado, 23 de dezembro de 1937. (UP)

Em 23 de dezembro de 1937, o capitão Walker estava pilotando um dos três bombardeiros bimotores Douglas B-18 que haviam recolhido recém-formados na Escola Técnica do Corpo de Ar em Rantoul, Illinois, e os estava devolvendo a Hamilton Field, Novato, Califórnia. Após uma parada no Aeroporto Municipal de Denver (agora Aeroporto Internacional de Stapleton, DEN), o avião Captain Walker & # 8217s foi o segundo a decolar. Logo depois de decolar, o B-18 caiu.

& # 8220Estávamos a cerca de 6 metros do solo e a cerca de 80 milhas por hora quando o navio parecia perder a potência, & # 8221 disse ele. & # 8220Eu chutei forte no leme esquerdo e giramos em ângulos retos depois de deslizar por aquele pequeno barranco, & # 8221 indicando uma ravina na beira da estrada.

The Billings Gazette, Vol .. L., No. 50, sexta-feira, 24 de dezembro de 1937, página 2 coluna 1

O B-18 atingiu a pista, deslizou cerca de 200 pés (61 metros), cortou uma cerca e parou em uma estrada entre uma ravina e os trilhos da ferrovia. Nenhum dos nove homens a bordo ⁴ ficou ferido, mas o B-18 ficou seriamente danificado. Tinha voado apenas 49 horas desde que era novo. (49:00 TTSN)

O Major Walker comandou o 18º Grupo de Perseguição (Interceptador), Wheeler Field, Território do Havaí.

Major Walker & # 8217s Curtiss-Wright P-36A Hawk, em vôo sobre a ilha de Oahu, Território do Havaí, 8 de fevereiro de 1940. (Hawaii Aviation)

Frequentou a Escola de Estado-Maior Geral de 10 de março de 1942 a 1 de julho de 1942. Walker foi promovido ao posto temporário de Brigadeiro-General do Exército dos Estados Unidos em 17 de junho de 1942.

Além da Medalha de Honra, o Brigadeiro General Kenneth Newton Walker foi agraciado com a Cruz de Serviço Distinto, a Estrela de Prata, a Legião do Mérito e o Coração Púrpura.

Os restos mortais do General Walker & # 8217s não foram recuperados. Há um cenotáfio em sua memória no Cemitério Nacional de Arlington, Arlington, Virgínia. Seu nome, junto com os outros aviadores de San Antonio Rose, aparece em Walls of the Missing, Manila American Cemetery, Taguig City, Filipinas. Em 1948, o Roswell Army Air Field foi renomeado como Base da Força Aérea Walker em sua homenagem.

& # 8220Brigadeiro-general Kenneth N. Walker, general comandante de um comando de bombardeiro no sudoeste do Pacífico, que foi dado como desaparecido em ação após liderar um vôo contra navios japoneses. Esta é a fotografia mais recente do General Walker, tirada em frente à sua tenda-escritório no campo. & # 8221 (Biblioteca do Congresso LC-USW33-000979-ZC [P & ampP]) Dois Boeing B-17 Flying Fortresses do 43º Grupo de Bombardeio em Port Moresby, outono de 1942. O avião em primeiro plano é o B-17E 41-2649, anteriormente atribuído ao 19º Grupo de Bombardeio. 41-2649 sobreviveu à guerra. Serviu no Mediterranean Theatre até agosto de 1945. O pouso forçado em Goose Bay, Canadá, em 23 de agosto de 1945, foi resgatado. (Força aérea dos Estados Unidos).

San Antonio Rose era um Boeing B-17F-10-BO Flying Fortress, c / n 3143, Army Air Corps número de série 41-24458. O bombardeiro foi construído durante o verão de 1942, no mesmo bloco de produção de outro famoso B-17, Memphis Belle (41-24485). Foi entregue ao United States Army Air Corps em 8 de julho de 1942.

No fundo do meu coração está uma melodia
Uma canção da velha San Antone
Onde nos sonhos eu vivo com uma memória
Sob as estrelas sozinho

Foi lá que encontrei ao lado do Álamo
Encantamento estranho como o azul, lá em cima
Um caminho iluminado pela lua que só ela conheceria
Ainda ouço minha canção de amor quebrada

Lua em todo o seu esplendor conhece apenas o meu coração
Ligue de volta para minha Rosa, Rosa de San Antone
Lábios tão doces e tenros como pétalas caindo e se separando
Fale mais uma vez do meu amor, meu próprio

Canção quebrada, palavras vazias eu sei
Ainda vivo no meu coração sozinho
Por aquela passagem ao luar pelo Álamo
E Rosa, minha Rosa de San Antone

- & # 8221New San Antonio Rose, & # 8221 por Bob Wills, 1941

Boeing B-17F-10-BO Flying Fortress 41-24458, San Antonio Rose, estacionado em um revetment em 7 Mile Drome, Port Moresby, Nova Guiné, com todos os motores funcionando. (Força Aérea dos EUA via b17flyingfortress.de)

¹ Major Allen Lindberg, Piloto, Comandante da Aeronave Capitão Benton H. Daniel Jr., co-piloto 1º Tenente John W. Hanson, Navegador 2º Tenente Robert L. Hand, Bombardier Sargento Técnico Dennis T. Craig, Engenheiro / Equipe de Artilheiros da Torre Superior Sargento Quentin W. Blakeley, Operador de Rádio / Artilheiro Sargento Leslie A. Stewart, Artilheiro Soldado de 1ª Classe William G. Fraser Jr., Artilheiro e o Soldado Leland W. Stone, Artilheiro.

² A análise do pós-guerra descobriu que um navio, o transporte Keifuku Maru, 5.833 tons, foi cercado por duas bombas e afundou. Outro cargueiro, Kagu Maru, e as Minikazedestruidor de classe Tachikaze, foram danificadas. (Tachikaze tinha sido danificado em um ataque aéreo anterior, em 27 de dezembro de 1942, e seu oficial comandante foi morto.) Em 5 de janeiro de 1943, o destróier estava ao lado Yamabiko Maru, um navio de carga de passageiros que havia sido convertido em um navio de reparos para a Marinha Imperial Japonesa.

Keifuku Maru, 5.833 toneladas, fotografado durante a década de 1930, foi afundado durante o ataque aéreo aliado a Rabaul, em 5 de janeiro de 1943. (Wikipedia)

³ É possível que dois aviadores, o tenente-coronel Bleasdale e o tenente Daniel, tenham escapado do bombardeiro e posteriormente capturados e mantidos como prisioneiros de guerra. Nenhum deles sobreviveu à guerra, no entanto.


90º Grupo de Bombardeio

O 90º Grupo de Bombardeio foi organizado pela primeira vez em Key Field, Mississippi em abril de 1942 como uma unidade Consolidated B-24 Liberator. Os esquadrões originais do grupo eram o 10º Esquadrão de Reconhecimento e os 319º, 320º e 321º Esquadrões de Bombardeio, embora dentro de uma semana de ativação o 10º fosse rebatizado de 400º Esquadrão de Bombardeio. O grupo treinou com Libertadores no sudeste dos Estados Unidos sob o III Comando de Bombardeiros até agosto de 1942.

O grupo mudou-se para o Aeroporto Willow Run, Michigan, para treinamento de conversão em Liberadores Ford recém-fabricados. Atribuído ao VII Comando de Bombardeiros com B-24Ds, a unidade mudou-se para o Campo de Hickam, no Havaí, em setembro. O grupo chegou ao norte de Queensland, Austrália, em novembro de 1942 e começou as missões de bombardeio sob o Comando de Bombardeiro V quase imediatamente.

O grupo atacou aeródromos inimigos, concentrações de tropas, instalações terrestres e navios na Nova Guiné, no arquipélago Bismarck, em Palau e no sul das Filipinas. O grupo foi premiado com uma Menção de Unidade Distinta por operações em Papua até janeiro de 1943, [nota 2] A unidade participou da Batalha do Mar de Bismarck em março de 1943 e recebeu outra menção por ataques em campos de aviação inimigos em Wewak, Nova Guiné, em setembro de 1943 apesar da forte oposição dos caças e das armas de fogo.

Durante 1944, o 90º apoiou a Campanha da Nova Guiné até o final de junho, depois fez ataques de longo alcance às refinarias de petróleo em Balikpapan, Bornéu, em setembro e outubro. Em janeiro de 1945, o grupo mudou-se para as Filipinas e apoiou as forças terrestres em Luzon, atacou alvos industriais em Formosa e bombardeou ferrovias, campos de aviação e instalações portuárias no continente asiático. Pouco antes do fim da guerra no Pacífico, o 90º mudou-se para Okinawa, de onde seria capaz de atacar as ilhas japonesas.

Após o Dia do VJ, o grupo voou em missões de reconhecimento sobre o Japão e transportou prisioneiros de guerra Aliados de Okinawa para Manila. As operações cessaram em novembro de 1945. O grupo foi desativado nas Filipinas no início de 1946.


Conteúdo

  • o 90º Grupo de Operações fornece mais de 1.500 pessoal pronto para combate em alerta contínuo para operar, proteger, manter e apoiar 150 ICBMs e 20 instalações de alerta de mísseis implantados em mais de 12.600 milhas quadradas (33.000 e # 160km 2) e fornece o Comando de Defesa Aeroespacial Norte-Americano e a Força Aérea Comando de ataque global com comando, controle e comunicações móveis, de sobrevivência e suportáveis ​​e capacidade de suporte de base.
  • o 90º Grupo de Apoio à Missão fornece suporte de missão para a 20ª Força Aérea, 90ª MW e todas as organizações associadas. Esse apoio inclui engenharia de base, serviços de alimentação, hospedagem, programas recreativos, transporte, suporte de contratação, administração de base central e serviços educacionais e de pessoal para mais de 4.000 funcionários militares e civis e suas famílias.
  • o 90º Grupo de Forças de Segurança fornece segurança contínua para os ativos mais vitais do 90º Missile Wing e dos Estados Unidos.
  • o 90º Grupo de Manutenção trabalha 24 horas por dia, 365 dias por ano para garantir que a força do ICBM permaneça segura, confiável e eficaz. Eles fornecem treinamento e avaliação para mais de 650 funcionários de manutenção, mantendo mais de 200 veículos de manutenção especializados e 850 equipamentos específicos para missões.

90º Grupo de Bombardeio - História

Fundo
O 90º Grupo de Bombardeio (90º BG) foi apelidado de & quotJolly Rogers & quot e inclui o Esquadrão Sede (HQ), 319º Esquadrão de Bombardeio (319º BS) & quotAsterperious & quot, 320º Esquadrão de Bombardeio (320º BS) & quotMoby Dick & quot, 321º Esquadrão de Bombardeio & quotBombs A 321B (321B) Esquadrão de Bombardeio (400th BS) & quotBlack Pirates & quot. Atribuído para a Força Aérea do Exército dos EUA (USAAF), 5ª Força Aérea (5ª AF).

Esquadrão Sede (HQ)
O Quartel-General do Esquadrão (HQ).

319º Esquadrão de Bombardeio (319º BS) & quotAsterperious & quot
O 319º Esquadrão de Bombardeio (319º BS) foi apelidado de & quotAsterperious & quot.

320º Esquadrão de Bombardeio (320º BS) & quotMoby Dick & quot
O 320º Esquadrão de Bombardeio (320º BS) foi apelidado de & quotMoby Dick & quot.

321st Bombardment Squadron (321st BS) & quotBombs Away & quot
O 320º Esquadrão de Bombardeio (321º BS) foi apelidado de & quotBombs Away & quot.

400º Esquadrão de Bombardeio (400º BS) & quotBlack Pirates & quot
O 400º Esquadrão de Bombardeio (400º BS) foi apelidado de "Piratas Negros".

Referências
The Jolly Rogers History of the 90th Bomb Group Durante a Segunda Guerra Mundial (1981) por John S. Alcorn história da unidade do 90th Bomb Group
Legacy of the 90th Bombardment Group & quotThe Jolly Rogers & quot (1997) por Wiley O. Woods, Jr. história da unidade do 90th Bomb Group


90º Grupo de Bombardeio - História

Piloto 1º Ten Donald O. Almond, O-433338 (MIA / KIA) SD
Co-piloto 2º Ten John J. Cahill, O-728339 (MIA / KIA) OU
Equipe técnica 2º Ten Robert L. McClure, O-726920 (MIA / KIA) OH
Equipe técnica 2º Ten Kenneth A. Olson, O-727254 (MIA / KIA) MN
Equipe técnica T / Sgt Forrest D. Wright, 36317419 (MIA / KIA) IL
Equipe técnica T / Sgt Ivan O. Sand, 37161484 (MIA / KIA) MN
Equipe técnica S / Sgt Marvin C. Parsons, 33156629 (MIA / KIA) DC
Equipe técnica S / Sgt Oliver R. Neese, 35351932 (MIA / KIA) IN
Equipe técnica S / Sgt Maurice Derfler, 33157713 (MIA / KIA) PA
Equipe técnica Cpl Joseph L. Wagner, 18058200 (MIA / KIA) TX
MIA 19 de maio de 1943
MACR Nenhum

História da Aeronave
Construído pela Consolidated em San Diego. Entregue ao Exército dos EUA. Trajeto de balsa no exterior via Havaí para a Austrália.

História da Guerra
Designado para a 5ª Força Aérea, 90º Grupo de Bombardeio, 400º Esquadrão de Bombardeio. Nenhuma arte de nariz ou apelido conhecido.

História da Missão
Decolou de 5 Mile Drome (Wards) perto de Port Moresby em uma missão de reconhecimento diurno ao longo da costa leste da Nova Guiné. Nenhum relatório de posição foi fornecido, mas o elemento tempo coloca a aeronave na área de Madang, uma hora e trinta e cinco minutos após a decolagem.

Empurrando por Japanese Fighter
Uma mensagem de rádio foi recebida informando que estava sob ataque de cinco combatentes inimigos. Cinco Oscars Ki-43 do 24º Sentai atacaram o homem-bomba. Um caça japonês bateu com o B-24, matando o piloto do Oscar, o sargento. Hikoto Sato, que se tornou a primeira vítima do 24º Sentai. Cinco a dez minutos depois, a última mensagem enviada informava que a aeronave estava caindo. Acredita-se que a aeronave caiu nas proximidades da Ilha Karkar. Nenhum vestígio da tripulação jamais foi encontrado.

Memoriais
Toda a tripulação foi oficialmente declarada morta em 19 de dezembro de 1945. Todos estão registrados nas tábuas dos desaparecidos no Cemitério Americano de Manila.

Referências
Cartão de status de aeronave do Museu PNG - B-24D Liberator 41-24269
& quotUma Breve História de Wewak, Parte II & quot por Richard Dunn

Contribuir com informações
Você é parente ou associado a alguma pessoa mencionada?
Você tem fotos ou informações adicionais para adicionar?


90º Grupo de Bombardeio - História

Em junho, o 43º Grupo de Bombardeio deixou alvos na Nova Guiné para os bombardeiros médios. Os alvos mais lucrativos para o Grupo foram Biak, Noemfoor e a elaborada rede de aeródromos japoneses na Península de Vogelkop. Infelizmente, os aeródromos de Vogelkop, para todos os efeitos práticos, estavam fora do alcance do Grupo, portanto, os principais alvos durante o mês foram Biak e Noemfoor. Ao passar por pistas de pouso avançadas, o 43º também foi capaz de atingir as ilhas inimigas fortemente defendidas de Palau e Yap.

Em julho de 1944, as operações de combate foram bastante restritas por causa da mudança para a Ilha Owi. Os comentários do historiador do Grupo sobre esse movimento são de grande interesse:

De julho a novembro de 1944, o 43º Grupo de Bombardeio atacou aridromes inimigos nas ilhas Halmahera, na área de Ambon-Ceram e em Celebes. Em agosto, o 63º Esquadrão estava operando contra a navegação inimiga nas águas das Filipinas. Se os navios não fossem avistados, o esquadrão bombardeava nas docas e aeródromos na área do Golfo de Davao, ao longo do Estreito das Molucas e no Mar Ceram. Durante o mês de setembro, todo o Grupo fez quatro ataques contra as Filipinas. O primeiro ataque, conduzido com os grupos de bombardeio 22 e 90, foi o primeiro ataque diurno em massa nas Filipinas. Em outubro, o dia 43 participou dos históricos reides de Balikapapan, que foram projetados para destruir as importantes refinarias de petróleo e instalações de armazenamento naquela área. Em 4 de novembro, o escalão de solo do Grupo chegou a Tacloban, Leyte. No entanto, aquele campo não estava pronto para operações B-24, então o escalão aéreo permaneceu em Owi e encenou através de Morotai para atingir alvos nas Filipinas.

Em 17 de janeiro de 1945, o 43º estava conduzindo missões regulares de Tacloban. Os principais alvos durante o mês foram os aeródromos em Luzon, particularmente o Clark Field e outros naquela área imediata. No final do mês, o Grupo começou a atacar alvos industriais em Formosa. Com exceção dos primeiros seis dias de fevereiro, quando o Grupo detonou o Corregidor e forneceu apoio de solo próximo nas áreas do Forte Stotsenburd e da Barragem de Ipo em Luzon, os principais alvos da unidade eram Formosa.


90º Grupo de Bombardeio - História

The History of Forbes Field (IATA: FOE ICAO: KFOE)
Autoridade do Aeroporto Metropolitano de Topeka

O Congresso autorizou o projeto de construção do Campo Aéreo do Exército de Topeka (TAAF) dentro de duas semanas após o ataque de 7 de dezembro de 1941 a Pearl Harbor. Eight months later, the completed air base -- essential buildings, hangars, repair shops, steam heating plants, fuel storage and three 7,000 by 150-foot paved runways -- was formally accepted by the Army Air Corps. In August 1942 the first troops arrived and had to be quartered in the agriculture building on the Topeka Fair Grounds because their green wood two-story barracks buildings weren't finished yet. By September 1942, the field was the home of the 333rd Bombardment Group. By 1945 TAAF was one of three B-29 centers where newly transitioned crews claimed new Superfortresses and took off for the Pacific to aid in the assault on the Japanese home islands. On 31 October 1947 Topeka Army Air Field was inactivated.

On 01 July 1948, Topeka Army Air Field was reactivated as a Strategic Air Command base (SAC) home to the 311th Air Division, Reconnaissance, and to the 55th Strategic Reconnaissance Wing. That mission continued until 14 October 1949, when the base was again inactivated. During that activation, TAAF was renamed Forbes Air Force Base in memory of Maj. Daniel H. Forbes, a Topeka pilot killed June 5, 1948, while testing the Northrop XB-49 "Flying Wing" jet bomber near Muroc Dry Lake, CA.

During the Korean War, Forbes AFB reopened and was again assigned to SAC. on 16 February 1951 the 21st Air Division was activated at Forbes, and thedivision's 90th Bombardment Wing moved to the base in February and March. The wing trained SAC's newly activated 376th, 308th and 310th Bomb Wings. From June 1951 to August 1953 it also trained B-29 replacement crews for combat. About 10 a month were trained until August 1952 when the bomb wing training program was concluded and the number of B-29 crews produced was doubled.

On 16 June 1952, the 90th was redesignated the 90th Strategic Reconnaissance Wing, Medium, and five months later started training recon crews as replacements for Far East Air Forces. During October 1952, the 55th Strategic Reconnaissance Wing moved to Forbes from Ramey AFB, Puerto Rico, continuing its program of photography, photomapping and electronic reconnaissance. The 90th and 55th Strategic Reconnaisance Wings flew Boeing RB-29 and RB-50 Superfortresses, then the Boeing RB-47 Stratojets.

Satellite image courtesy of Google.com
The planes were equipped with a bank of six cameras behind and below the aft crew compartments. Aerial photo and electronic intelligence monitoring became the primary mission of Forbes-based Wings during this period. Such flights often put the planes and crews close to Korea and the USSR. For the arrival of RB-47 jet aircraft in February 1954, a 12,000 foot runway was constructed. Both the 90th and 55th Wings trained to combat readiness and began overseas duty tours.

IN HARM'S WAY
In 1953, 1960, and 1965 four Forbes-based 55th Wing planes were attacked by Russian MiG fighters over international waters:
1. March 1953 - An RB-50 was attacked by a MiG-15 off the coast of Kamchatka, Western Russia. The RB-50 fired on the MiG, and it dove away.
2. July 1953 - A MiG-15 shot down an RB-50 over the Northern Pacific. Only the copilot was rescued from the 16-man crew.
3. July 1960 - An RB-47 was shot down by "Russian fire" in the Kola Peninsula region over the Barents Seas. Two of the six-man crew survived and were imprisoned by the Soviets for several months.
4. April 1965 - Two North Korean MiG-17 fighters fired upon an RB-47 off the coast of Korea. The aircraft was damaged, but the crew were unharmed and successfully landed the RB-47 at Yokota Air Base in Japan.
In the overhead photo of Forbes AFB at the right (taken in July 1963) there are 70 B-47 and RB-47 Stratojets parked on the ramp with at least six other aircraft of different types.

In June 1960, the 90th SRW was deactivated and replaced by the 40th Bomb Wing, transferred fromSchilling AFB, Salina KS. The 40th was here until 1964 and it flew the B- 47 Stratojets. The Tactical Air Command began operation of the base in 1965.

In October 1958, Topeka received news that Forbes AFB would support Atlas E missile sites to be constructed in the surrounding area. The Corps of Engineers Kansas City District managed construction of the nine "coffins" where the missiles would be stored horizontally. Although Forbes was slated to have three sites with three missiles at each site, in February 1959, the Air Force directed that each missile be placed at an individual launch site, These sites were situated at or near Valley Falls, Dover, Waverly, Osage City, Delia, Wamego, Overbrook, Holton, and Bushong. Construction officially began on June 9,1959, when Kansas Governor George Docking drove a silver nail into a construction form.

Site construction was split between two firms, with one firm responsible for work at three sites and the other for work at the other six. There were difficulties encountered due to some 519 modifications made during construction. One modification concerned the propellant loading system. Prefabricated in Pittsburgh by Blaw-Knox Manufacturing for Atlas E sites at Vandenberg AFB, California Warren AFB, Wyoming Fairchild AFB, Washington and Forbes AFB, the system components were to arrive on skids bolted together. Unfortunately the skids often arrived late and testing revealed system defects that took time

Labor-management problems caused occasional setbacks in construction. During the project there were 22 work stoppages, most of which were quickly resolved. However, in October and November 1960, a long work stoppage occurred due to a work assignment dispute between the hoisting engineers and the electrical workers. The problem was resolved after the National Labor Relations Board issued a restraining order. There were 25 lost-time accidents during construction, including two fatalities that were electricity-related. One minor disturbance occurred at one of the sites when student pickets from McPherson College arrived to protest the deployment of ICBMs.

Despite the labor problems and student pickets, the project continued on schedule. On July 1, 1960, the 548th Strategic Missile Squadron stood up. Nearly 6 months later, on January 24, 1961, the first Atlas missile arrived at Forbes. By October, all nine sites had their Atlas E missiles. The Forbes sites were completed 3 weeks ahead of schedule. On October 16, 1961, Air Force Ballistic Missile Activation Chief, Maj. Gen. Gerrity turned over operational control of the sites to Second Air Force Commander Lt. Gen. John D. Ryan. In the ensuing press conference the two generals urged Kansans to become interested in constructing fallout shelters as an insurance policy that could enhance deterrence.

As a result of Secretary of Defense Robert McNamara’s May 1964 directive accelerating the decommissioning of Atlas and Titan I missile bases, the 548th Strategic Missile Squadron was deactivated on March 25, 1965.

Forbes transferred to the Tactical Air Command and the 838th Air Division in October 1964. The 313th Troop Carrier Wing (later Tactical Airlift Wing) became the primary flying unit at Forbes, operating Lockheed C-130B and C-130H Hercules cargo aircraft. IN 1966, the 1370th Photo Mapping Wing of the Military Airlift Command began operating at Forbes with Boeing RC-135 Lockheed RC-130 aircraft. The 1370th later became the Aerospace Cartographic and Geodetic Service (ACGS).

In January, 1974, the Metropolitan Topeka Airport Authority was created by Topeka City Charter Ordinance to oversee the transition period, the title for most of the 3,100-acre facility was transferred to the City of Topeka in April of 1976. Title was transferred to the city, less the Air Guard enclave on the northern third of the 6,000-foot north-south ramp, a portion of the south ramp and four associated buildings reserved for the Kansas Army National Guard. Commercial air service was moved to Forbes in May of 1976 and a month later Frontier Airlines initiated the first-ever jet service to Topeka.

Forbes Field is now the home of the Kansas Air National Guard's 190th Air Refuelling Wing and the 1st Battalion 108th Aviation Kansas Army National Guard.


90th Bombardment Group - History

90th Missile Wing

The 90th MW, located at Frances E. Warren AFB, Wyoming, is the fifth Minuteman wing (Wing V), placing the final 200 Minuteman missiles on alert on 15 June 1965.

Lineage - The 90th Bombardment Group (Heavy) was activated on 15 April 1942 and inactivated on 27 January 1946. It was redesignated as 90th Bombardment Wing and was activated on 2 Jan 1951. It was then redesignated as the 90th Strategic Reconnaissance Wing on 16 Jun 1952 and inactivated in 1960. The 90th Strategic Missile Wing (SMW) (ICBM-Minuteman) was activated on 1 Jul 1963. It was again redesignated as 90th MW on 1 Sep 1991, 90th Space Wing (SW) on 1 Oct 1997, and 90th MW on 1 Jul 2008. The 90 MW is one of three ICBM wings that continues to have Minuteman III missiles on alert day to day.

Operations Squadrons

319th Strategic Missile Squadron (SMS) was activated on 1 Dec 1961 and became the 319 Missile Squadron (MS) on1 Sep 1991.

320th SMS was activated on 1 Mar 1962 and became 320th MS on 1 Sep 1991.

321st SMS was activated on 1 May 1962 and became 321st MS on 1 Sep 1991.

400th SMS was activated on 1 Apr 1966, became 400th MS on 1 Sep 1991, and closed 19 Sep 2005.

The squadrons each originally had 50 Minuteman IB LGM30B missiles. Between August 1972 and 1975, the four squadrons were converted to the Minuteman III LGM-30G missiles. In 1994, the launch control centers were modified with REACT (Rapid Execution and Combat Targeting), changing the LCC configuration, consoles, displays and operating procedures for Minuteman.

In 1985, modifications began on the launch facilities of the 400th SMS for the Peacekeeper (LGM-118) missile. The 50th missile was brought on alert on 30 Dec 1988. (See the Peacekeeper link for more details.) The Peacekeeper missiles were removed and the 400th MS deactivated on 19 Sep 2005. One of the 400th MS Missile Alert Facilities (Q01) was turned over the to the State of Wyoming in 2015 for development as a museum and is now open to the public.