Em formação

Henry Hyde Champion


Henry Hyde Champion, filho do Major-General J. H. Champion, nasceu na Índia em 22 de janeiro de 1859. Ele frequentou o Marlborough College e depois de conseguir uma comissão militar na Artilharia Real serviu com distinção na Segunda Guerra Afegã.

Em 1881 ele voltou para a Inglaterra depois de ficar doente com febre tifóide. Enquanto se recuperava em Portsmouth, Henry Champion leu muito, incluindo Progresso e Pobreza por Henry George, o manifesto Comunista por Karl Marx e Friedrich Engels e vários livros de John Stuart Mill. Esses livros radicalizaram Champion e ele começou a questionar a política externa da Grã-Bretanha. Em 1882, Champion renunciou ao Exército Britânico em protesto contra sua campanha no Egito.

Henry Champion agora se descreveu como um Socialista Cristão e em 1882 tornou-se editor do jornal, o Socialista Cristão. Ele também se juntou à Federação Social-Democrata (SDF) e mostrou seu compromisso dando ao partido £ 2.000. H. Hyndman, o líder da SDF, nomeou Champion como editor do jornal da organização, Justiça.

Na Eleição Geral de 1885, Champion e Hyndman, sem consultar seus colegas, aceitaram £ 340 do Partido Conservador para apresentar candidatos parlamentares em Hampstead e Kensington. O objetivo é dividir o voto liberal e, portanto, permitir que o candidato conservador vença. Essa estratégia não funcionou e os dois candidatos da SDF conquistaram apenas 59 votos entre eles. A história vazou e a reputação política dos dois homens sofreu com a ideia de que eles estavam dispostos a aceitar "Tory Gold".

Tom Mann conheceu o Champion nesse período: “Henry Hyde Champion tinha mais ou menos a minha idade, era um ex-oficial de artilharia, um destacado membro da SDF, participando de todas as formas de atividade propagandística, demonstrando grande simpatia pelos desempregados. Ele tinha um rosto belo e sério e uma maneira séria de lidar com os sofrimentos dos trabalhadores. Champion, sendo um homem de individualidade vigorosa e genuinamente devotado ao movimento, nem sempre podia esperar para obter suas opiniões sobre as várias formas de propagandista atividade endossada por um comitê. Ele agia por sua própria iniciativa e comprometia a organização com planos e projetos sem consulta. Isso, naturalmente, daria origem a fortes manifestações de opinião, muitas vezes de caráter adverso, decorrentes da antipatia natural do ser humano bifurcado em um projeto, por mais excelente que seja, sem ter qualquer oportunidade razoável para consideração. "

Em 1886, a Federação Social-democrata envolveu-se na organização de greves e manifestações contra os baixos salários e o desemprego. Depois de uma demonstração que levou a um motim em Londres, Champion, H. M. Hyndman e John Burns, foram presos, mas no julgamento subsequente todos foram absolvidos.

Champion, um socialista cristão, se opôs ao ateísmo de Hyndman. Ele também estava preocupado com o apoio de Hyndman à revolução violenta. As críticas de Champion a Hyndman resultaram em sua expulsão da SDF em 1887. Ele se juntou à Fabian Society e, embora respeitasse as ideias de George Bernard Shaw e Annie Besant, estava decepcionado com a falta de interesse em formar um grupo político da classe trabalhadora Festa.

Em 1888, o campeão, John Burns e Tom Mann formaram o Eleitor Trabalhista. Editado por Champion, o jornal fez campanha pela jornada de oito horas, denunciou os maus empregadores e criticou parlamentares liberais dos sindicatos na Câmara dos Comuns. o Eleitor Trabalhista defendeu fortemente um novo partido da classe trabalhadora com fortes ligações ao movimento sindical.

Além de escrever sobre disputas industriais, Champion também ajudou a organizá-las e, em 1888, juntou-se a Annie Besant e seu jornal socialista, The Link, para ajudar o Matchgirls Union a derrotar a empresa Bryant & May. No ano seguinte, o Champion emergiu com Ben Tillett, Tom Mann e John Burns como um dos líderes do London Dock Strike. Tillett mais tarde lembrou: "Nosso principal assessor de imprensa (durante a greve nas docas de 1889) era o jornalista socialista Henry Hyde Champion, um dos fundadores da Fabian Society. Embora ele não tivesse nenhuma ligação oficial com a greve, ele nos rendeu muito ajuda valiosa. "

Champion argumentou por muito tempo que a classe trabalhadora britânica precisava de um partido político que fornecesse uma alternativa à Federação Social-democrata. Ele, portanto, apoiou totalmente a formação do Partido Trabalhista Independente em 1894. No entanto, os sindicalistas da organização suspeitavam de Champion por causa de sua origem privilegiada.

Em uma conferência em Manchester em fevereiro de 1894, foram feitas referências ao envolvimento de Champion com o Partido Conservador nas Eleições Gerais de 1884 e os delegados sugeriram que ele não era confiável. Os tempos refletia as opiniões de muitos membros: "Champion era um escritor extremamente hábil e portador de uma caneta cáustica. Ele tinha, no entanto, o temperamento de um aristocrata e uma simpatia inata pelas tradições conservadoras, que o impediam de realmente compreender e simpatizar com as mentes das massas que ele se esforçou para liderar. "

Champion ficou tão chateado com os comentários na conferência que deixou o Partido Trabalhista Independente e emigrou para a Austrália. Champion se estabeleceu em Melbourne, onde se casou com Elsie Belle Goldstein, a irmã mais nova da sufragista australiana Vida Goldstein.

Champion sofreu um derrame em 1901 que o deixou semi-paralisado, com a fala afetada e mancando, e incapaz de usar a mão direita para digitar. No entanto, em 1906 ele foi capaz de estabelecer a Agência de Autores da Australásia, que publicou o trabalho de aspirantes a romancistas australianos.

Champion tornou-se amigo de David Low durante a Primeira Guerra Mundial. Mais tarde, ele registrou: "Quem em 1915 teria identificado o gentil velho cavalheiro, editor de uma minúscula publicação mensal, caminhando trêmulo com a ajuda de duas varas sob o sol de Melbourne, com o determinado jovem ex-oficial de artilharia H. Champion da década de 1880 ... Ninguém, eu aposto. A doença, a decepção e a idade há muito retiraram Champion da política para os livros. Mas ele manteve o interesse pela justiça e pelo direito. "

Henry Hyde Champion morreu em South Yarra em 30 de abril de 1928.

Henry Hyde Champion tinha mais ou menos a minha idade, era um ex-oficial de artilharia, um membro destacado da SDF, participando de todas as formas de atividade propagandística, demonstrando grande simpatia pelos desempregados. Naturalmente, isso daria origem a fortes expressões de opinião, freqüentemente de caráter adverso, decorrentes da antipatia natural do homem em ser bifurcado em um projeto, por mais excelente que seja, sem ter qualquer oportunidade razoável para consideração.

Nosso principal assessor de imprensa (durante a greve nas docas de 1889) era o jornalista socialista Henry Hyde Champion, um dos fundadores da Fabian Society. Embora ele não tivesse nenhuma ligação oficial com a greve, ele nos prestou uma ajuda muito valiosa. Em alguns aspectos, Champion era um homem notável. O filho de um major-general e ele próprio serviram como oficial de artilharia, após deixar a universidade. Mas ele havia abandonado a carreira militar pelo jornalismo e se ligado ao Movimento Socialista.

Champion era um escritor extremamente hábil e portador de uma caneta cáustica. Ele tinha, no entanto, o temperamento de um aristocrata e uma simpatia inata pelas tradições conservadoras, que o impediam de realmente compreender e simpatizar com as mentes das massas que ele se esforçava para liderar.

Que em 1915 teria identificado o gentil cavalheiro idoso, editor de um minúsculo jornal literário, caminhando trêmulo com a ajuda de duas varas sob o sol de Melbourne, com o determinado jovem ex-oficial de artilharia H. Champion da década de 1880, que apresentou John Burns e Keir Hardie para a vida política, e quem, com Burns e Hyndman, liderou uma turba turbulenta de desempregados pelos clubes de Londres, deixando um rastro de janelas quebradas? Ninguém, aposto. Mas ele manteve o interesse pela justiça e pelo direito. Sempre que fazia um desenho animado cujo conteúdo se afastava da visão estritamente sã, tinha certeza de que no dia seguinte encontraria Champion, avançando lentamente pela rua como uma consciência. Ele parava, me olhava nos olhos, sorria gentilmente e dizia: "Não exatamente, David, você acha?" Crítica muito eficaz, vinda daquele velho cavalo de guerra.


Cartas: Londres e East Melbourne, para Christopher Crisp, Bacchus Marsh [manuscrito]. 5 de junho de 1888 - 18 de agosto de 1890.

Henry Hyde Champion foi um dos primeiros social-democratas ingleses. Depois de uma carreira no exército, ele se interessou cada vez mais pelo socialismo. Ele visitou a Austrália em 1890 para observar o Dock Strike. Em 1894 ele voltou para a Austrália permanentemente, estabelecendo-se em Melbourne. Champion trabalhou como jornalista e editor, fundando a Australasian Authors & # 039 Agency. Christopher Crisp editou o Bacchus Marsh Express por muitos anos e foi ativo nos assuntos locais. .

Crisp, Christopher, 1844-1915

Jornalista e editor. Editado Bacchus Marsh & quotExpress & quot, 1866-1915. Da descrição de Correspondence of Christopher Crisp, 1877-1916 [manuscrito]. 1877-1916. (Bibliotecas da Austrália). ID de registro do WorldCat: 225644185.


Redes sociais e contexto arquivístico

SNAC é um serviço de descoberta para pessoas, famílias e organizações encontradas em coleções de arquivos em instituições de patrimônio cultural.


O Projeto MUSE promove a criação e disseminação de recursos essenciais em ciências sociais e humanas por meio da colaboração com bibliotecas, editoras e acadêmicos em todo o mundo. Forjado a partir de uma parceria entre uma editora universitária e uma biblioteca, o Projeto MUSE é uma parte confiável da comunidade acadêmica e acadêmica que atende.

2715 North Charles Street
Baltimore, Maryland, EUA 21218

& copy2020 Projeto MUSE. Produzido por Johns Hopkins University Press em colaboração com The Sheridan Libraries.

Agora e sempre,
O conteúdo confiável que sua pesquisa exige

Agora e sempre, o conteúdo confiável que sua pesquisa exige

Construído no Campus da Universidade Johns Hopkins

Construído no Campus da Universidade Johns Hopkins

& copy2021 Projeto MUSE. Produzido por Johns Hopkins University Press em colaboração com The Sheridan Libraries.

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. Sem cookies, sua experiência pode não ser perfeita.


The Embryo Project Encyclopedia

Em 1976, o Congresso dos Estados Unidos aprovou a Emenda Hyde, que proibia o uso de recursos federais para pagar abortos por meio do Medicaid. Em 1976, o congressista de Illinois Henry J. Hyde propôs a emenda aos Departamentos de Trabalho e Saúde, Educação e Bem-Estar, Lei de Apropriação de 1977. Em 1980, a Suprema Corte dos EUA em Harris v. McRae (1980) sustentou a constitucionalidade da Emenda Hyde. Incluído anualmente em cada ato de apropriação do Congresso após o aprovado em 1976, as versões emendadas da Emenda Hyde restringiram o financiamento federal dos serviços de aborto para mulheres que participam do Medicaid.

No caso de 1973 Roe v. Wade, a Suprema Corte dos EUA em Washington, D.C., legalizou os abortos nos EUA e estabeleceu limitações à capacidade de um estado de interferir nos direitos das mulheres de obter abortos. Em uma decisão de sete a dois, o tribunal decidiu que os direitos das mulheres de buscar o aborto são protegidos pela Constituição dos Estados Unidos. Roe v. Wade gerou controvérsias jurídicas sobre os direitos das mulheres muitos anos após a decisão de 1973. Depois que a Suprema Corte legalizou os abortos, os poderes políticos que se opõem aos abortos tentaram enfraquecer a decisão do tribunal, limitando o acesso das mulheres aos serviços de aborto.

Em 1976, Hyde, um congressista republicano do estado de Illinois, propôs uma emenda à lei de apropriação anual do Congresso dos Estados Unidos. A emenda, delineada na Seção 209 do Departamento de Trabalho e Saúde, Educação e Lei de Apropriação de Bem-Estar de 1977, passou a ser chamada de Emenda Hyde. A Emenda Hyde declarou que nenhum fundo federal concedido aos estados por meio do Medicaid poderia ser usado para pagar serviços de aborto. O Medicaid, um programa conjunto financiado pelo governo federal e estadual, forneceu benefícios de saúde a indivíduos e famílias de baixa renda qualificados. A emenda também se aplica aos beneficiários do Serviço de Saúde do Índio, um programa federal que oferece cobertura de saúde aos índios americanos. A Emenda Hyde abriu uma exceção na cobertura de abortos apenas para os casos em que a gravidez ameaçou a vida da mulher grávida. A Emenda Hyde foi adicionada ao projeto de lei de apropriação do Congresso e, em 30 de setembro de 1976, o Congresso aprovou a Lei de Apropriação de 1977, que incluía a emenda de Hyde que proibia o uso do Medicaid para pagar serviços de aborto.

Em 30 de setembro de 1976, o dia em que a Lei de Apropriação de 1977 se tornou lei, Cora McRae entrou com uma ação contra David F. Matthews, secretário do Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar dos Estados Unidos, buscando invalidar a Emenda Hyde. McRae, uma grávida beneficiária do Medicaid em Nova York, entrou com a ação no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Leste de Nova York, localizado em Brooklyn, Nova York. Paternidade planejada e um grupo de dezesseis hospitais de Nova York, coletivamente chamados de New York City Health and Hospital Corp, juntaram-se a McRae no processo. Em 22 de outubro de 1976, o juiz do tribunal distrital John F. Dooling Jr. emitiu uma liminar que exigia que o Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar dos Estados Unidos em Washington, DC, interrompesse a implementação da Emenda Hyde em todo o país até que todos os tribunais a contestassem foram decididos. A liminar restaurou as condições anteriores à Emenda Hyde, o que significa que o financiamento federal estava mais uma vez disponível para procedimentos de aborto realizados por mulheres que receberam Medicaid ou Indian Health Services.

Após a decisão de Dooling, o Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar apelou do caso à Suprema Corte dos Estados Unidos em Washington, D.C., em 29 de junho de 1977, no caso Califano v. McRae (1977), a Suprema Corte dos Estados Unidos desocupou ou cancelou a liminar de Dooling e enviou o caso de volta ao seu tribunal para reavaliação. O Tribunal citou duas decisões da Suprema Corte dos EUA publicadas no início daquele mês, Maher v. Roe (1977) e Beal v. Doe (1977), como as razões do caso ser reavaliado. No Beal v. Doe, a Suprema Corte decidiu que os estados não são obrigados a financiar abortos não terapêuticos, ou qualquer outro procedimento médico específico, que, no entanto, eram permitidos por lei. Em vez disso, eles argumentaram que os estados são obrigados apenas a financiar abortos medicamente necessários e podem alocar os fundos restantes como acharem adequado. No Maher v. Roe, o Tribunal manteve uma lei de Connecticut que restringia o financiamento de abortos no primeiro trimestre para aqueles que são clinicamente necessários.

Depois que a Suprema Corte dos EUA enviou McRae v. Califano (1980) de volta ao tribunal distrital, em 27 de julho de 1977, Dooling emitiu uma ordem de restrição temporária que proibia a aplicação da Emenda Hyde. Em 8 de agosto de 1977, ele desocupou a ordem. Nos dois anos seguintes, ele ouviu argumentos de McRae e daqueles que ela representava, e de Joseph A. Califano, Jr., secretário do Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar dos Estados Unidos. Em 15 de janeiro de 1980, Dooling decidiu a favor de McRae. Em sua opinião em McRae v. Califano, Dooling afirmou que a Emenda Hyde, apesar das decisões em Maher v. Roe e Beal v. Doe, era inconstitucional, pois violava a Primeira e a Quinta Emendas à Constituição dos Estados Unidos. Ele concordou com McRae, que argumentou que a Emenda Hyde violou a Cláusula de Processo Devido da Quinta Emenda da Constituição dos Estados Unidos ao desencorajar propositalmente as mulheres de baixa renda de buscar seu direito constitucional ao aborto. McRae também argumentou que a Emenda Hyde violava a Cláusula de Estabelecimento da Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que proíbe as leis governamentais de favorecer ou desfavorecer determinadas crenças religiosas em detrimento de outras. Dooling ordenou que o Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar dos Estados Unidos parasse de aplicar a Emenda Hyde.

Após a decisão em McRae v. Califano, Patricia Harris, secretária de Saúde e Serviços Humanos (anteriormente Departamento de Saúde, Educação e Bem-Estar dos Estados Unidos), apelou do caso à Suprema Corte dos Estados Unidos. Em 21 de abril de 1980, a Suprema Corte dos Estados Unidos ouviu os argumentos a favor do caso Harris v. McRae. Os advogados de McRae usaram argumentos semelhantes aos usados ​​em McRae v. Califano. Eles argumentaram que a Emenda Hyde violou a Primeira e a Quinta Emendas à Constituição dos Estados Unidos.

Em 30 de junho de 1980, em uma decisão de cinco a quatro, a Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu que a Emenda Hyde não violava a Constituição dos Estados Unidos ao proibir o uso de fundos federais do Medicaid para pagar serviços de aborto. A decisão da Suprema Corte anulou a decisão inicial do tribunal distrital e a aplicação da Emenda Hyde começou em 1980.

De acordo com Thurgood Marshall, um juiz da Suprema Corte que se pronunciou contra a constitucionalidade da Emenda Hyde em Harris v. McRae, a Emenda Hyde restringiu propositalmente o acesso aos serviços de aborto para mulheres de baixa renda. A Emenda Hyde, de acordo com Marshall, exemplificou uma tentativa direta de enfraquecer a decisão da Suprema Corte em Roe v. Wade.

Em 1980, o ano da decisão da Suprema Corte, o Congresso aprovou uma versão revisada da Emenda Hyde que incluía exceções para mulheres que buscavam serviços de aborto para gravidez resultante de incesto ou estupro. No ano seguinte, o Congresso alterou novamente a Emenda Hyde para remover a exceção para gravidezes causadas por incesto ou estupro, e essa exceção não foi adicionada novamente até que a versão emendada da Emenda Hyde fosse aprovada em 1993. Seguindo a decisão em Harris v. McRae, O Congresso aprovou emendas semelhantes limitando o financiamento federal dos serviços de aborto para funcionários do governo federal, prisioneiros e militares.

A partir de 2017, o Congresso incluiu versões revisadas da Emenda Hyde a cada ano no projeto de lei de apropriação do Congresso. Organizações que defendem os direitos reprodutivos das mulheres, incluindo a Planned Parenthood sediada em Washington, DC, e a American Civil Liberties Union em Nova York, Nova York, argumentaram que a Emenda Hyde colocou em perigo e prejudicou mulheres de baixa renda ao proibir o financiamento necessário para praticar seus direitos constitucionais de buscar o aborto. A Paternidade planejada estimou que, em 2016, 12,5 milhões de mulheres com idades entre dezenove e sessenta e quatro contavam com a cobertura do Medicaid. A restrição do acesso ao aborto para essas mulheres, argumentaram os defensores da Paternidade Planejada, pode levar mulheres de baixa renda a buscar serviços de aborto inseguros e ilegais, que representam uma grande ameaça à vida e à saúde de mulheres grávidas.

Os defensores da Emenda Hyde argumentaram que a Emenda protege o financiamento federal ao proibir os serviços de aborto. Organizações antiaborto, como Susan B. Anthony List, sediada em Washington, D.C., argumentaram que o financiamento federal, que se origina de impostos coletados do público, não deve ser usado para financiar serviços que não são suportados por toda a população. De acordo com Susan B. Anthony List, muitos consideram os serviços de aborto imorais. Conseqüentemente, eles argumentaram que financiar abortos com dinheiro federal exigirá que alguns contribuintes financiem um procedimento ao qual eles podem se opor fortemente.

Em 24 de janeiro de 2017, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou um projeto de lei intitulado "Lei de Divulgação Total de Seguro de Aborto e Aborto Proibido para o Financiamento do Contribuinte de 2017", que efetivamente codificaria a Emenda Hyde em lei permanente se posteriormente aprovado pelo Senado dos EUA e Presidente dos EUA. A Câmara havia aprovado projetos semelhantes em anos anteriores, mas o Senado dos Estados Unidos ainda não tinha aprovado projetos complementares, evitando que o projeto se tornasse uma lei permanente. Em um comunicado à imprensa da Casa Branca divulgado em 24 de janeiro, o governo do presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que apoiava a legislação e que o presidente a aprovaria.


Henry Hyde, 1924-2007 (padrão semanal)

A primeira vez que falei com um grupo pró-vida - foi no verão de 1993 - esperava que o congressista de Illinois Henry Hyde estivesse lá. Eu estava falando em Milwaukee na convenção anual do National Right to Life e presumi que, quando um grande grupo antiaborto se reunisse, a presença de Hyde seria necessária. Mas Hyde não estava lá. Eu trouxe minha filha Sarah comigo e fiquei desapontado por ela não ouvir Hyde, o grande orador pró-vida e o principal defensor dos nascituros do país.

Por sorte, quando estávamos voltando para casa e trocamos de avião em Chicago, com quem deveríamos sentar no voo para Washington senão Henry Hyde. Ficamos emocionados. E Hyde, alto, robusto, de cabelos brancos e bastante amigável, disse que ficaria feliz em conversar conosco enquanto tomamos um café no Aeroporto Nacional de Washington.

E ele fez, e nos contou uma história fascinante. Por vários anos, ele havia debatido com um republicano liberal de Nova Jersey chamado Millicent Fenwick no plenário da Câmara. Ela era uma personagem real. Ela fumou um cachimbo. Sua mãe morrera no naufrágio do Lusitania em 1915. Fenwick era um defensor inabalável do direito da mulher de fazer um aborto.

Depois de um debate especialmente contencioso, Fenwick confrontou Hyde em um estado de fúria. Ela disse que ele não deveria estar falando como falava sobre o aborto. Ele estava dividindo o Partido Republicano, até mesmo o país. Ele estava despertando paixões terríveis. Ele deve parar.

Hyde interrompeu o discurso de Fenwick para dizer que contaria a ela uma história que nunca

disse a qualquer pessoa em Washington, nem mesmo amigos íntimos. Então ela entenderia por que ele acreditava tão fortemente em salvar crianças por nascer. A mãe dele não era casada quando engravidou. Mas ela não procurou um aborto. E quando ele tinha um mês de idade, ela o deixou na porta de uma família, que o acolheu e o criou. Era por isso, disse ele a Fenwick, que se opunha ao aborto.

Fenwick ficou pasmo. Ela foi embora sem dizer uma palavra e nunca mais debateu a questão do aborto com Hyde. Nesse ponto, Hyde parou de contar a história. Ele olhou para mim e depois para minha filha. “É claro que a história não era verdadeira”, disse ele. Ele inventou no calor do momento. Mas era por uma causa nobre, e ele nunca se arrependeu de usá-lo para silenciar Fenwick. Nós rimos e rimos e Hyde também. Meu pensamento imediato - que ficou comigo até o dia em que Hyde morreu na semana passada, aos 83 anos - foi simplesmente: & quotQue homem maravilhoso. Que cara legal para se ter do seu lado. & Quot.


Henry Hyde Champion - História

Batalha de Champion Hill
Lista de Mortos

Entre em contato conosco ([email protected]) se você tiver acréscimos ou correções em nossa lista. As listagens atuais incluem:

Union Dead
(OR: 396 mortos, 1.838 feridos)

  • 524 mortos ou mortos de feridas

Morto confederado
(OR 381 mortos, 1.018 feridos)

  • 373 mortos ou mortos de feridas

Uma lista dos Confederados e Sindicatos Mortos na Batalha de Raymond, 12 de maio de 1863, está disponível em Site da Batalha de Raymond.

As baixas da Geórgia foram compiladas por pesquisador e historiador da Guerra Civil,
Edward Jordan Lanham

200 Carrington Lane, Brooks, GA. 30205
www.ejlanham.com

Links para uma lista completa de homens mortos e feridos na Geórgia (formato pdf)
Atualizado em dezembro de 2003

Vítimas de Alabama, Mississippi, Missouri e Louisiana foram pesquisadas e compiladas por
Robert Myers, SCV Camp 265, Rankin Rough Ready's, Brandon, MS

Brigue. General Lloyd Tilghman, 1ª Brigada, Divisão de Loring

19 Arkansas
Dismukes o tenente-coronel William H.
Gillespie, Fleming Laurie
Hirst, Edvin, Co. H.

20º Arkansas
Robertson, tenente-coronel H. G.

20º Alabama
Bearden, John T., Pvt., Co. C, morreu em 5 de agosto de 1863
Draiper, Thomas J., Pvt., Co. G
Miller, R. Hindman, Cpl., Co. F, morreu em 25 de julho de 1863
Russell, Alberto, Pvt., Co. C

27º Alabama
Isbell, Capitão W. A., Co. G
Taylor, Lt. T. S., Co. I

30º Alabama
Acton, Unip. William B., Co. K
Dobbins, Unip. William T., Co. C

31º Alabama
Collum, George Washington., Capturado

35º Alabama
Anderson, Capitão David M., Co. C

35º Alabama
Hubbard, tenente George C., Co. F

Dukes, George H., Pvt., Co. A
Dowdy, A.C., Pvt., Co. G
Dunnaway, William J., Pvt., Co. D
Hodge, W. D., Pvt., Co. K., morreu em 30 de junho de 1863

King, John N., Pvt., Co C, morreu em 12 de junho de 1863

Kizer, Alexander, Pvt., Co. C
Matthews, J. P., Pvt., Co. D

McCaskill, Capitão Alexander, Co. H., morreu em 20 de maio de 1863
Riggs, Thomas, Adjutor

Senn, William, Pvt., Co. H
Snider, Jeremiah, Pvt., Co. C

Washington, George, Pvt., May Co. G

Weaver, Benjamin Reynolds, Pvt., Co. K

34ª Geórgia
Adams, Franklin E., Pvt., Co. G, morreu de feridas
Knox, James R., Pvt., Co. C
McDougle, William, Pvt., Co. G
Richey, James M., Pvt., Co. H
Stephenson, Isaiah J., Pvt., Co. G
Strange, William B., Pvt., Co. C
Thomas, Lee, Pvt., Co. C

36ª Geórgia
Anderson, A.J., Pvt., Co. H
Anderson, William B., Pvt., Co. F
Cantrell, Felix J., Pvt., Co. D
Cochran, Augustus T., Pvt., Co. F, morreu em 15 de agosto de 1863
Compton, Marshall F., Pvt., Co. H
Creekmore, Geo. F., Pvt., Co. H
Drum, Abram, Pvt., Co. C
Evans, A. N., Pvt., Co. C
Ferguson, Joseph, Pvt., Co. D
Hampton, W. M., Pvt., Co. F
Jolly, William H. H., Pvt., Co. F
Kirksey, A., Pvt., Co. C, morreu de ferimentos em 6 de junho de 1863
Lamb, John H., Pvt., Co. C
Limões, W. J., Pvt., Co. H
Love, J. A., Pvt., Co. C
McDonald, A.J., Pvt., Co. H
Miner, William R., 3rd Sgt., Co. K
Nações, john, 4º Cpl., Co. G
Nicholson, J. H., 5th Sgt., Co. G
Pope, M. L., 3rd Sgt., Co. C, morreu de ferimentos em 30 de maio de 1863
Poteete, J. B., Pvt., Co. H
Pritchard, Marion D., Pvt., Co. F
Simmons, John E., Pvt., Co. H
Simpson, A.J., 4º Cpl., Co. F, falecido em 15 de junho de 1863
Smithey, James, Pvt., Co. H
Vitela, G. P., Pvt., Co. K
Wells, Marion M., Pvt., Co. F
Wilson, William E. C., 2º Tenente, Co. F
Woodall, M. E., Pvt., Co. A

39ª Geórgia
Bates, James M., 2º Tenente, Co. G, morreu em 16 de junho de 1863
Bevell, James, 1º Cpl., Co. I
Cady, William J. V., Pvt., Co. C
Cowart, Peter, Pvt., Co. I
Elrod, Henry S., Pvt., Co. H
Henderson, John, Pvt., Co. A
Henderson, Joseph, Pvt., Co. A
Horn, Henry Clay, Pvt., Co. H
Ingle, Joseph H., Pvt., Co. I, morreu em 18 de junho de 1863
Jones, John R., Pvt., Co. C
Kent, P. W. G, Pvt., Co. F
Keown, Milton J., Pvt., Co. C
Mann, William, Pvt., Co. H
Packley (Rackley), David M., Pvt., Co. G, morreu em 17 de junho de '83
Rogers, Adolphus A., Pvt., Co. I
Sitton, Joseph, Pvt., Co. I
Pequeno, Geo. W., Pvt., Co. C
Tabor, Jonathan, Pvt., Co. G, morreu em 17 de junho de 1863

40ª Geórgia
Amos, John R. Pvt., Co. B
Collins, Joseph M (N), Pvt., Co. B
Heaton, Joseph, Pvt., Co. B
Landers, Ramine W., Pvt., Co. I
Mauldin, John, Pvt., Co. I
McArver, J.H., 1st Sgt., Co. C, morreu de feridas
Odom, Lewis, Pvt., Co. G, morreu em Clinton
Stewart, J. L., Pvt., Co. F
Thompson, Berry, Pvt., Co. A
White, Enoch, Pvt., Co. E, morreu em 1 de junho de 1863

41ª Geórgia
Dewberry, Henry, Pvt., Co. G
Ellis, Esidore, Pvt., Co. B
Harman, Joseph J., Co. F, morreu de ferimentos em 17 de junho de 1863
Kline, A. Jack, Pvt., Co. H
Pyron, James A., Pvt., Co. E
Thorton, William J., Pvt., Co. I, morreu de feridas
Wilson, James C., Pvt., Co. D, morreu em 14 de julho de 1863
Wise, Welcome P., Pvt., Co. H

42ª Geórgia
Atkinson, John, Pvt., Co. I
Cook, Austin, Pvt., Co. I
Davis, Sanford Marion, Co. A., capturado, em liberdade condicional,
e morreu em casa, Gwinnett Co., GA, 9-7-1863.
Fowler, Washington, Pvt., Co. A
Taylor, John B., 3º Cpl., Co. A, morreu de feridas


43ª Geórgia
Austin, Robert, Pvt., Co. E
Boger, Cristóvão Colombo, 1º Tenente, Co. B
Chadwick, Humphrey, 4º Cpl., Co. C
Chapman, Phillip B., Pvt., Co. K
Cranford, W. R. A., Pvt., Co. F
Culpepper, Caleb C., Pvt., Co. F
Culpepper, William H., Pvt., Co. F
Davis, Hugh L., Pvt., Co. F
Duncan, John H., Pvt., Co. A
Espy, Calvin, 4º Cpl., Co. F, morreu em 15 de junho de 1863
Fincher, Joseph E., 2º Sgt., Co. I
Fowler, William A., Pvt., Co. B
Gravemente, Samuel, Pvt., Co. A, morreu de feridas (?)
Harris, James A.Skidmore, Col., morreu em 17 de maio de 1863
Harris, Lewis W., Pvt., Co. H
Hendrix, Thomas H. B., Cpl., Co E
Horton, James M., 2º Tenente, Co. H, morreu em 26 de junho de 1863
Hughes, William T., Pvt., Co. I
Hutchins, Norman B., Pvt., Co. E
Lackey, James M., Pvt., Co. F
Lay, Elisha J., Pvt., Co. F
Leonard, James R., Pvt., Co. B, morreu em 22 de maio de 1863
McCutchen, James, Pvt., Co. C
Pinson, Thomas W., Pvt., Co. A
Poole, John M., Pvt., Co. L, morreu em 9 de outubro de 1863
Pruett, Empson (Emerson)., Pvt., Co. D
Pruitt, Samuel A., Pvt., Co. E, morreu em 19 de maio de 1863
Ragsdale, Thornton R., Pvt., Co. B
Ragsdale, William S., Pvt., Co. F
Sams, Lewis A., Pvt., Co. I
Stovall, Patrick M., Pvt., Co. E
Waldrip, William C., Pvt., Co. E
Waldrop, Samuel, Unip. Co. C, morreu em 28 de maio de 1863
Wall, John W., Pvt., Co. H
Wallace (Wallis), William C., Pvt., Co. E
Wood, Henry L., Pvt., Co I, morreu de ferimentos em 3 de junho de 1863

52ª Geórgia
Beaver, Jesse W., Pvt., Co. H, morreu em 18 de maio de 1863
Boyd, Augusta F., Capt., Co. D
Burns, H. C., Pvt., Co. D
Carroll, W. A., 2nd Sgt., Co. B
Chastain, John J., Pvt., Co. G
Davis, John, Pvt., Co. H
Elrod, Thomas, Pvt., Co. C, morreu em 6 de julho de 1863
Freeman, N.M., 1st Sgt., Co. B
Green, Edward, Pvt., Co. I
Green, John F., Pvt., Co. I
Green, John, Pvt., Co. I
Hamby, Ezekiel, Pvt., Co. I
Hawkins, James s., Pvt., Co. G
Ingram, Martin R., Pvt., Co. G
Lavasque, Hamilton W (N)., Pvt., Co. H
Lovell, George, Pvt., Co. F
McBrayer, Bailey, Pvt., Co. D
Oliver, James M., 4º Sgt., Co. H
Rogers, James. Pvt., Co. B
Simpson, Jonas, 3º Cpl., Co. G
Sosbee, Robert A (S)., 4º Cpl., Co. A
Wigley, Allen, Pvt., Co. D
Wilson, James, Pvt., Co. G
Worley, Thomas G., Pvt., Co. F

56ª Geórgia
Beard, Thomas M., Pvt., Co. B
Blackstock, D. D., Pvt., Co. E
Brown, Thomas, Pvt., Co. E, morreu em 1 de junho de 1863
Farmer, A. E. William, Pvt., Co. B
Long, Isom T., Pvt., Co. E
Moore, S.T., 1º Tenente, Co. E, morreu em 17 de maio de 1863
Pentecostes, Joseph S., Pvt., Co. B
Roach, James B., Pvt., Co. D, morreu em setembro de 1863
Sharp, W. Frank, Pvt., Co. H
Wooten, G. J., Pvt., Co. E, morreu em 12 de julho de 1863

57ª Geórgia
Bell, Hardy J., Pvt., Co. G, morreu em 21 de maio de 1863
Boatwright, James Thomas, Pvt., Co. C
Brooks, John, 2nd Cpl., Co. D, morreu em 29 de maio de 1863
Bullock, Mathew, Pvt., Co. D, morreu em 29 de maio de 1863
Butler, Benjamin F., Pvt., Co. D
Chambers, Henry M., Pvt., Co. H
Chambers, John E., Pvt., Co. H
Collins, Valentine E., Pvt., Co. H

Conner, Mathew, Pvt., Co. F
Digby, Robert, Pvt., Co H, morreu de ferimentos
Dyson, Thomas J., Adjutor
Inglês, Adam H., Pvt., Co. E
Harper, Benjamin H., Pvt., Co. H, morreu
Hobbs, Washington, 2º Tenente, Co. C
Holder, Jeremiah K., Pvt., Co. D
Holly, William B., Pvt., Co. E
Holmes, Thomas W., 1º Sgt., Co. C, morreu de feridas
Horn, William F., Pvt., Co. E
Jones, James A., Pvt., Co. E
Lavender, Joel, 2º Cpl., Co. I
Manning, Virgil C., 1º. Tenente, Co. B
McCarthy, John Baptist F., Pvt., Co. D
McGee, James M., Pvt., Co. F, morreu em 1º de julho de 1863
McLeod, Norman M, Pvt., Co. A
Mercer, Joel T, (E), Pvt., Co. D
Mulhern, John, Pvt., Co. D
Mulhern, John, Pvt., Co. K
Murray, Franklin R., 3rd Sgt., Co. E
Pierce, Winfield Scott, 1º Sgt., Co. K, morreu em 28 de maio de 1863
Price, Wilkinson C., 1º Cpl., Co. C
Rogers, Needham R., Pvt., Co. G
Rogers, Robert, Pvt., Co. G
Rogers, Thomas E., Pvt., Co. G
Russell, Henry, Pvt., Co. H
Stewart, John L., 2º Sgt., Co. B
Stifner, William, Pvt., Co. H
Stuckey, Allison, 1st Cpl., Co. D, morreu em 29 de maio de 1863
Summerlin, James Ellison, Pvt., Co. F
Surmons, Jordan, Pvt., Co. C
Thompson, Richard, Pvt., Co. D
Tindall, David B., Pvt., Co. F, morreu de feridas
Walden, John C., Pvt., Co. E
Walker, Alonzo E., 4o Cpl., Co. C
Walker, John W., Pvt., Co. C
Walton, William L., Pvt., Co. F
Whatley, A.J., Pvt., Co. I
Witherington, James R., Pvt., Co. C
Wombwell, James M., Pvt., Co. A

12ª Louisiana
Allen, Benjamin L., Pvt., Co. E, morreu em 9 de julho de 1863
Bass, James, Pvt., Co. K
Callahan, James M., Sgt., Co. G, morreu em junho de 1863
Clark, J. R., Pvt. 2nd Co. M
Jordan, Benjamin L ,. Cpl. Co. K
Lee, James S., Un. Co. C
Manning, James Monroe, Sgt, Co. E
West, James N., Pvt., Co K

Artilharia Pointe Coupee
LeDoux, Alexandre, Lt., Co. C
Delahay, William, Sgt., Co. A

1st Mississippi Light Artilharia
Mclain, Allen F., Pvt., Co. A
Mclain, Calvin Alexander, Pvt., Co. A
McMillian, A. D. S., Pvt., Co. A
Neely, W. C., Pvt. Co. A, morreu em 15 de junho de 1863
Ridley, Samuel Jones, Capitão, Co. A
Riser, William Washington, Unip. Co. A
Robb, John F., Pvt., Co. A
Wilkinson, William Doddridge, Pvt. Co. A
Wilson, George Stewart, Unip. Co. A

6º Mississippi
Cliburn, William A., Co. G & quotRockport Steel Blades & quot
Haley, J.M., Pvt., Co.F

22º Mississippi
Mcrosson (sp?), John, Pvt., Co. D

23º Mississippi
Nelson, John A., Pvt., Co. B
Stewart, Robert A., Cpl., Co B

26 th Mississippi
Adams, Elias, Pvt., Co. D
Barron (Barrone), David M., Pvt., Co. H (falecido em 24 de maio de 1863)
Stewart, N.A., Cpl, Co B
Ward, Martin V., Sgt, Co. K

1º Missouri
(1st and 4th Regiments Consolidated)

Bellah, Leonard B., Co. C,
Blackburn, Henry H., Co. H, died 28 May 28, 1863
Boone, John, Co. K
Carrico, James, Co. K
Carrington, W.C.P., Capt., Co. A
Cobb, Lewis T.
Crow, S. D., 1st Sgt., Co. G
Davis, Joseph C., Co. E
Deady, Jeremiah, Co. E
Dobyns, Thomas J., 2nd Lt., Co. K
Doolan, Patrick, Co. D
Dwyer, Thomas, Sgt., Co. D
Fritzsimmons, Peter L., Co. D, died June 12, 1863
Gaty, William, Co. E
Grirgan, Matther, Co. A
Harvey, Patrick, Sgt., Co. A
Henningstreet, James, Co. G
Hubbard, George D., Co. C
Johnson, J. P., Sgt., Co. H
Marshall, George, Co. K
Miller, Charles A., Co. B
Nichols, William E., Cpl., Co. K
Nance, Josiah, Sgt., Co. F, died May 19, 1863
Owens, H. B.. Cpl, Co. F
Rankin, Robert S., 2nd Lt., Co. H died 1 June 1863
Shackleford, William T., Co. K
Smathers, George, Co. B
Synder, William F., Co. I
Spangler, Norval, Capt., Co. E
Thomas, Henry, Co. K
West, Josiah, Co. F
West, Samuel. 1st Sgt., Co. C
Wilcox, Robert, Co. D

1st Missouri Cavalry (dismounted)
Baker, Jacob, Co. K
Blakely, Calvin, 1st Lt., Co. C
Chaney, Henry, Cpl, Co. C
Craig, George R., Co. K
Davis, Wesley, Co. F
Ervin, Levi M., Co. G died May 27, 1863
Fancher, Robert, Co. C
Hampton, Wade, Co. H
Hawkes, John A., Co. K
James, John N., Sgt, Co. H
Jones, M. P., Co. H
Jones, William P., 2nd Lt., Co. E
Keaton, Newton, E. Co. A
McMahan, Fredrick W., Co. B
Olvis, Wesley, Co. I
Shreeve, William D., Co. D
Tannehill, Benjamin W., 2nd Lt, Co. B
Tekotte, Antonio, Co. K
Todd, Thomas B., Co. I
Wooley, John A., Co. B

2nd Missouri
Gamache, Elias Co. F,
Hope, William E. 2nd Lt, Co. E, died June 16, 1863
Lafon, William R. Co. F, died July 1, 1863
Marrow, Elisha Co. E

3rd Missouri
Baddy, Joseph W. Sgt. Co. D
Blizzard, J. W. C. Sgt, Co's E/D
Bowman, Samuel W. 1st Sgt, died May 1863
Burford, Edwin F. Sgt, Co. F
Burton, W. W. Co. F
Casey, William F. Co. A
Dricket, Rufus F. Co. E
Duval, David Henderson Co. C
Duval, Thomas Co. C
Faust, J. A. Co. H
Hubbel, F. L., Lt. Col.
Lewis James M. Co. H
McIlvane, William P., Capt
Majors, George Perry Co I died of wounds
Matney, Benjamin F. Co. G
Milligan, Joseph Co. C
Mitchell, Richard H. Co. H
Moss, John Co. C
Scammahorn, David A. Co. B
Simmons, William E. Co. H
Smith, Robert T. Co. E
Swetman, George H. Co. F
Terry, R. P. Co. K
Tinsley, James A. 1st Lt, Co. K
Woodson, Robert Hyde Co. F, died June 14, 1863
York, William W. Co. K
Young, Henry C. Co. C

3rd Missouri Cavalry (dismounted)
Forsyth, James, Cpl., Co. E
Line, John H., Co. E
Lunsford, William M., Co. B
McAllister, William, Co. F
Reynolds, Thomas N., Co. E
Williams, Bluford Barton., Co. E

5th Missouri
Atkeson, Alonzo Co. A
Baggett, Thomas Co. A
Edgar, Allen M. Co. I, died June 6, 1863
Hammond, John L., Co. A
Herndon, Henry C. Co. G
Keeney, John P. Co. E
King, William R. Co. H
Lane, Samuel Sgt, Co. C
McKinney, Harvey G. Capt., Co. H died May 17, 1863
Norman, George H. Co. D
Rudd, Pleasant G. Co. C
Rumpff, Joseph Sgt, Co. F
Sears, Perry W. Co. B

6th Missouri Infantry
Brown, James, Co. B, died May 23, 1863
Chadowens, Francis M., Co. A&F
Clark, John B., Capt., Co. G
Cook, Jason O., Co. F
Evans, Wiley F., Co. F
Hill, Thomas, 2nd Lt, Co. K
Harris, Alexander, Co. I, died July 31, 1863
Huffman, Thomas, Co. F, died May 20, 1863
Kemper, Martin, Co. B
McCormack, Marquis, Co. H
McLain, Levi, Co. H, died July 7, 1863

Landis Battery, Missouri Light Artillery
Weller, William H., 1st Lt.
Ball John T., Pvt.

Waddell's Battery
Irons, William H., Pvt.
Luker, William J., Pvt.
Pace, William A., Pvt.
Smith, Bartlett A., Cpl.
Wardlaw, Edward M. Pvt.

8th Illinois
Bruner, John, Co. B - Died May 25, 1863
James, Cpl. George W. Co. A
Schroeder, Adam, Co. I
Wood, Vivalda, Co. E - Died May 25,1863

20th Illinois
Broderick, William, Co. A - Missing
Harvey, Cpl. William T., Co. C
Friel, Cpl. George, Co. I

31st Illinois
Butler, Benjamin, Co. E
Davis, Jasper N., Co. D
Gargus, Joseph, Co. I
Johnson, Samuel, Co. G
Ricker, Sgt. John B., Co. K

33th Illinois
Shiner, Isaac W., Co. C
Shores, Chapman, Co. C

45th Illinois
Ballard, Leroy, Co. H
Baugher, 1st Lt. Nesbit, Co. B
Cornell, William H., Co. K
Day, Robert, Co. H
Hammond, Sgt. Major Isaac M.

81st Illinois
Davis, Titus, Co. G
Keith, John R., Co. A
Sczroskey, Charles, Co. A

93rd Illinois
Adams, Sgt. Rober A., Co. F
Baker, Levi D., Co. H
Barrett, Martin B. Co. K
Bennett, William, Co. F
Bliss, Edward P., Co. F
Blood, T. Talcott, Co. C
Bolinger, John, Co. D
Bollman, Cpl. John B., Co. G
Broughter, Cpl. A. M., Co. G
Brightman, Joh H., Co F
Bunnell, David, Co. H
Bryant, Charles M., Co. C
Clapp, Sgt. Charles S., Co. K
Colburn, Paul, Co. C
Conley, Stephen, Co. I - Missing
Doty, Charles, Co. F
Downer, John, Co. A
Durby, Austin L., Co. B
Durley, Austin L. Co. B
Eisenhower, William, Co. G
Erb, Isaac, Co. G
Erwin, Rudy, Co.
Foos, Lafayette M., Co. E
Forbes, Wallace, Co. E
Fox, Cpl. John H., Co. A
Gordon, Samuel, Co. B
Hart, Charles E., Co. K
Hickey, Cpl. James, Co. D
Hinman, Franklin, Co. K
Hirth, Julius, Co. E
Hitchcock, Martin, Co. E
Hudnut, Daniel W., Co. I
Hulbert, Cpl. Lymna, Co. G
Keadle, Cpl. Thomas D., Co B
Knedle, Samuel, Co. D
Krise, William, Co. G
Lafayette, Foos M., Co E
Lloyd, Capt. David, Co. K
Marren, Patrick, Co. F
Marshall, Cpl. Benjamin I., Co. A
Martin, Isaac, Co. K
Mason, Cpl. Albert, Co. K
McCline, John, Co. F
McCrank, James, Co. B
McMurry, Thomas H., Co. C
Miller, Joseph A., Co. F
Mitchell, Thos. O. K., Co. D
Muse, Sgt. John W., Co. A
Neff, Sgt. Ezekiel G., Co I
Neighbor, Andrew, Co. I
Phillips, Sgt. Thomas, Co. D
Riley, George, Co. E
Rodgers, Gardner, Co. E
Rosweiler, Henry, Co. G
Scurr, Charles W., Co. K
Shockley, Benjamin F. Co. G
Short, Sgt. Richard T., Co. B
Sills, Cpl. George, Co. D - Died May 22, 1863
Simmons, William C., Co. E
Shay, Thomas, Co. F
Shay, Thomas, Co. C
Sills, Cpl. George, Co. C
Smith, Sgt. Abraham, Co. H
Smith, Thomas, Co. K
Stoner, Peter C., Co. B
Swope, William A., Co. C
Walguist, John S., Co. K
Wamacks, Albert, Co. A
Warner, Cpl. August, Co. F
Wamacks, Thomas P., Co. A
West, Daniel, Co. H
Whitehead, William H., Co. A
Wilcox, Francis B., Co. C
Wilkinson, Amos K., Co. K
Wilson, William J., Co. G
Wolf, Daniel, Co. G
Wormwood, James, Co. B
Zearing, Samuel M., Co. B

108th Illinois
Raush, Jno., Co. B

118th Illinois
Arrison, 1st Lt. Samuel R., Co. A - Died Nov 2, 1863
Geddes, Capt. Alexander Walker, Co. A
White, Lt. Thomas B., Co. A

124th Illinois
Bates, John T., Co. G
Ferguson, Henry C., Co. I
Forest, Henry T., Co. I
Fultz, Henry, Co. D
Keen, Cpl. James T., Co. K
Lenox, Martin, Co. H
Rice, Alphonzo, Co. H
Shyler, Peter F., Co. H
Snow, George A., Co. H

11th Indiana
Allgood, Iredell R., Co. F
Brown, C. H., Co. K
Brown, James, Co, E - Died July 2, 1863
Cassady, Michael, Co. F
Cornell, Robert, Co. D
Cosper, J. S., Co. E
Cramer, Solomon, Co. B
Curtis, Presley, Co. A
Ellis, John, Co. A - Died June 1, 1863
Emery, John - Died June 10, 1863
Fogal, James, Co. F
Gregg, Allen, Co. B - Died June 3, 1863
Healey, Sgt. James, Co. F
Heines, Simon, Co. K
Hill, Lewis, Co. E - Died July 3, 1863
Hollingsworth, Henry, Co. C
Hollis, Joseph, Co. F
Lasley, D. M., Co. G
Limberger, William, Co. D - Died of wounds
Lohan, Thomas, Co. I
Matthews, Cpl. William H., Co. E
McGovern, Thomas., Co. B
McGuey, James., Co. A
Miller, Francis, Co. K
Newby, Townsend, Co. F
Pitman, William H., Co. D - Died May 17, 1863
Riddle, T. J., Co. H
Rinhart, John, Co. E - Died July 2, 1863
Shell, Cpl. Henry, Co. E
Skinner, Cpl. W. B., Co. H
Smith, Miton, Co. A - Died May 18, 1863
Thompson, R., Co. I
Westbrook, Wm., Co. G
Youngerman, G. M., Co. K

24th Indiana
Williamson, T.W.C., Asst. Surgeon - Died May 26, 1863
Welman, Capt. Felix G., Co. B
Cain, 2nd Lt. Jesse L., Co. A
Dawson, W. G., Co. B
Edwards, W. H., Co. A
Evans, Nathan F., Co. H
Hoover, Thomas W, Co. C
Johnson, Capt. S.D., Co. C
Kirk, W. H., Co. K
Phillips, W. M., Co. K
Scircliff, J. T.

34th Indiana

Alley, William, Co. A - died June 14, '63
Chapman, Dallas D., Co. B
Corkins, Henry, Co. G - Died May 20-21, 1863
Craven, John, Co. A - died June 21 '63
Jarrett, Thomas, Co. I
Moore, David A., Co. C
Overholser, Tobias M., Co. H
Patterson, James, Co. A
Perry, Joseph, Co. B
Swaim, Lt Col William, Died June 17, 1863
Sweaney, John J., Co. B

46th Indiana
Ager, Marshall H., Co. H
Benjamin, Abel, Co. G
Beaver, John, Co. A
Burson, Commodore S., Co. H
Butler, Williams, Co. F
Button, T. G., Co. I
Davis, Silas, Co. A
Dunham, Silas, Co. G
Ferris, Lt. Joel, Co. F
Heartzog, William C., Co. A - died July 18, '63
Humbert, Thomas, Co. I
Kistler, T.J., Co. I
Laynear, Cpl William, Co. D
Millinger, Charles D., Co. I
Nace, Thomas, Co. F
Nelson, S. H., Co. A
Newhouse, John N., Co. C
Oliver, William M., Co. I
Pfoutz, William, Co. B
Smith, Henry L., Co. A
Smith, George W., Co. E
Taffe, Michael, Co. F
Thompson, James N., Co. C
Welch, Nicholas, Co. D

47th Indiana
Alguire, Emanuel, Co. C
Andey, William S., Co. E
Baker, Abraham, Co. E
Bates, Henry, Co. C
Baxter, Isaac, Co. C
Beam, Johnson, Co. C
Brady, John W., Co. K
Bunch, Nazareth J., Co. K
Cole, 2nd Lt. George W., Co. C
Crow, Willson H., Co B
Crum, Abraham, Co. G
Denton, Daniel S., Co. G
Devoss, John S., Co. A
Dilly, Eli, Co. E
Douglass, George, Co. G
Flora, Edward, Co. B - Died of Wounds, June 1, 1863
Fordyce, Jasper N., Co. C
Gardner, Myron D., Co. B - Died May 30, 1863
Hackett, William, Co. E
Henley, William, Co. H
Hour, Dorsey M., Co. G
Kelley, Cpl George W., Co. I
Larimore, Cpl David, Co. H
Miller, Cpl Allen L., Co. A
Miller, John, Co. G
Myers, John, Co. B
Nivison, George, Co. E - Died Jun. 28, 1863
Overman, Cpl Jeremiah, Co. K
Pattenger, Lewis Pierceton, Co. E - Died May 29, 1864
Perry 1st Lt., James F., Co B
Sackett, William, Co. C
Sale, Andrew J., Co H - Died June 21, '63
Scoles, Andrew W., Co C
Shrank, Jacob, Co. C
Slyter, Thomas, Co. E - Died May 25, 1863
Smith, Reuben S., Co. D
St. John, Albert, Co. B
Stone, Solomon, Co. K
Walker, Robert W., Co. H - Died May 28,1863
Wolford, Valentine, Co. K
Williamson, Jefferson, Co. G
Williams, John H., Co. D
Williams, Cpl. John W., Co. E
Yeangher, Joab, Co. E
Zediker, Cpl. Joseph, Co. C

49th Indiana
Mason, Green C., Co. A
Speedy, Andrew J., Co. A
Pennington, William, Co. C
Blakely, William, Co. D
Donohen, Daniel, Co. D
Kremer, Nicholas, Co. I
Kramer, John, Co. I

7th Kentucky
Baker, William G., Co. I
Meadors, Jeremiah, Co. F
Wilson, Capt. Thomas H., Co.D

10th Missouri
Horney, Lt. Col., Leonidas. 2nd Brig., 7th Div. 17th Corps

16th Battery, Ohio Light Artillery
Mitchell, Capt. J. A.

20th Ohio
McCafferty, 2nd Lt. Presley, Co. C

32nd Ohio
Vanniman, Pvt. Samuel S., Co. I, wounded

42nd Ohio
Matheny, J. F., Co. D
Pringle, W. M., Co. D
Temple, Isaac, Co. A

56th Ohio
Chute, 2nd Lt. Augustus. S., Co. D
Clifford, Pvt. Luke, Co. D
Crabtree, Pvt. William, Co. C
Davis, Pvt. Richard T., Co. C
Dodds, Thomas B., Pvt.
Downey, Cpl. Martin, Co. G
Evans, Corp. David, Co. C
Lewis, Pvt. Henry H., Co. C
Manring, 2nd Lt. George W., Co. A
Richards, Pvt. Henry, Co. C
Williams, Pvt. John Henry, Co. C


68th Ohio
Snook, Lt. Co.l. J. S.

78th Ohio
Austin, James, Co. D
Caldwell, Lt Jas., Co. A - Died of wounds
Cooper, Asaph, Co. B
Finney, James, Co. D
Gray, Enoch, Co. K
Hudson, James, Co. H - Died of wounds
Huelson, James, Co. H - Died of wounds
McBride, William, Co. H.
McBurney, William, Co. H
McIntosh, John. F., Co. I
McMillen, Cpl. David, Co. H - Died of wounds
Roach, Sgt. Andrew [Abner] M., Co. I
Stilts, Sgt. James, Co. G
Taylor, James, Co. F
Vog[h]t, Louis B., Co. A

83rd Ohio
Warden, Sgt. Ernest, Co. F

114th Ohio
Colvin, L. H., Co. E

5th Iowa
Anderson, James J., Co. A
Artist, Sgt. Daniel, Co. G
Bell, James, Co. E
Binder, Benjamin, Co. G
Clements, Henry, Co. A
Cunningham, Sgt. Robert, Co. H
Darling, 2nd Lt. Jerome, Co. K - died May 17, 1863
Downey, Cpl. Patrick, Co. G - died Dec. 17, 1863
Ferrell, Robert A., Co. A
Gillespie, Stewart, Co. G
Gift, Cpl. William H., Co. I
Huff, John G., Co. F - Died June 1, 1863
Isett, Fulton, Co., C - Died May 29, 1863
Jarrett, Cpl. John., Co. E
Leatherman, Cpl. Castleton, Co. E
Limbach, Pvt. Henry, Co. F
Lindsey, 1st Lt. Samuel B., Co. H
Martin, Addison W., Co. G - (w) Died Sept. 19, 1863
McCray, John C. or W., Co. E - Died of wounds
McDaniels, Philip, Co. D - Died June 9, 1863
McWilliams, Sgt. Joseph H., Co. E
Overhulser, Pvt. Levi, Co E
Rowland, James H., Co. F - Died May 18, 1863
Stephens, John, Co. C - Died June 2, 1863
Spurling, William, Co. B - (w) Died Sept. 2, 1863
Stirts, William F., Co. K
Stoner, Cpl. Peter G., Co. H
Sutton, Cpl. William Sutton, Co. H - died June 20, 1863
Winchell, William R., Co. H

10th Iowa
Able, James W., Co. B
Adkins, William H., Co. B, Died Aug. 3, 1863
Allen, John G., Co. E. - Died May 28, 1863
Ashby, Sgt. James W., Co. G
Bean, Cpl. Stephen S., Co. A
Budka, Cpl. Joseph, Co. C
Biggs, Sgt. Hezekiah L., Co. C
Barger, Cpl. Henry, Co. E - Died May 20, 1863
Bear, William, Co. E - Died July 1, 1863
Bell, Ephraim N, Co. E - Died May 20, 1863
Bryan, Cpl. Silas, Co. F
Brown, 2nd Lt. Isaac H., Co. H
Bevan, Aaron, Co. I - Died June 4, 1863
Connelly, Charles K. P., Co. B
Davis, Jacob K., Co. B - Died June 13, 1863
Dibble, Milo, Co I - Died May 20, 1863
Fletcher, Isaac, Co. A
Fee, Frances M., Co. D
Hargis, Francis M., Co. B - Died July 8, 1863
Hancox, Sgt. John B., Co. C
Herrick, Carlos G., Co. C
Hangham (Haugham), Francis M., Co. F - Died June 27, 1863
Hall, William N., Co. H
Hoy, Benjamin F., Co. H - Died May 27, 1863
Hoy, Monroe, Co. H - Died June 1, 1863
Hutchinson, Smith S., Co. H
Iliff, Cpl. Joshua H., Co. I - Died July 17, 1863
Kesler, Henry J., Co. F - Died May 26, 1863
Kelso, Martin, Co. G
Kerr, Wesley, Co I
Luken, Cpl. Cobus, Co. G - Died June 7, 1863
Lockwood, Cpl. Henry, Co I
Lytle, Cpl. James P., Co. K
Murray, Andrew, Co. A - Died May 22, 1863
Miles, Cpl. Joseph, Co. G
Moore, John A., Co. G
Maus, Jerome W., Co. I - Died May 17, 1863
Myers, Jonathan S., Co. K - Died May 25, 1863
Nussbaum, Isaac Z., Co. A
Northern, Bartley, Co. K
Peck, Charles W., Co. C
Paige, James M., Co D - Died May 17, 1863
Poage, Capt. Stephen W., Co I
Powell, Sgt. Joseph, Co I - Died May 25, 1863
Reed, Stephen, Co B - Died June 1, 1863
Ramey, Philip, Co. C
Rouse, John C., Co. C
Rentsch, Cpl. Samuel, Co. D
Rhodes, William, Co. H - Died July 16, 1863
Rippey, Matthew J., Co. I
Santchi (Sanchi), Cpl. John, Co. E - Died June 6, 1863
Surver, Christopher C., Co. K
Terry, Lt. James H., Co. E
Updegraph, Jerome, Co. B - Died July 19, 1863
Van Horn, Uriah, Co. C
Vanderpool, John, Co. G
White, Jerome B., Co. D - Died June 6, 1863
Wilson, Edward L., Co. D
Weston, Benjamin F., Co. I
Wren, John B., Co. I

24th Iowa
Anderson, Knute, Co. G
Archer, Caleb, Co. K Died June 26, 1863
Babe, William, Co. A - Died June 8, 1863
Bailey, Silas, Co. D
Blackburn, George, Co C - Died May 17, 1863
Bogear, Simon, Co. E
Boyer, Jackson, Co. H
Boyers, Isaac, Co. D
Bruntlett, Henry, Co. A
Burnett, Perry, Co. D - Died June 9, 1863
Carpenter, Sgt. James, Co. C
Casselman, Alexander, Co. H
Carbee, Capt. William
Caton, Cpl. Dana, Co. A
Cochran, Cpl,Wallace P., Co, F Died June 24, 1863
Cuttell, Pvt. Job, Co. A
Day, Harrison W., Co. I, Died May 23, 1863
Doty, Andrew, Co. F - Died June 2, 1863
Felton, Homer H., Co. G
Gage, Pvt. Asahel T., Co. A - Died May 17, 1863
Gallino, Joesph P., Co. C
Goodman, Pvt. George W., Co. F
Gross, John, Co E
Gunter, Hiram, Co. I - Died May 16, 1863
Guering, Martin, Co. A
Hakeman, James, Co. C - Died June 14, 1863.
Hall, John, Co. H
Hawkins, Pvt. John, Co. D - Died June 1, 1863
Hedge, Darius C., Co. H
Hemmingway, James Jr., Co. D
Henry, Edward, Co. A
Hershberger, Isaac S., Co. I
Hickson, James L., Co. A - Died May 31, 1863
Hill, Robert L., Co. G
Hillman, George, Co. E - Died May 21, 1863
Huey, Albert R., Co. C
Huey, William C., Co. C
Jacobson, Theodore, Co. A - Died May 20, 1863
Johnson, Capt. Silas D.
Kleineck (Kleinknecht), Pvt J. Christian, Co. F
Krauth, Siemon, Co. D
Lawrence, 1st Lt. Chauncey C.
Langden, Thomas, Co. D
Mattauch, Anthony, Co. C
McWilliams, Francis Y., Co. F - May 23, 1863
Miller, John, Sergeant, Co. G
Mitchell, Wellington, Co. H
Moore, Albert G., Co. D - Died June 12, 1863
Nelson, George W., Co. G - Died July 1, 1863
Noyes, Samuel J., Co. H
Nungesser, Frederick, Co. C - Died July 11, 1863
O'Kelley, Charles, Co. I
O'Kelley, William, Co. I
Pendergast, Patrick, Co. A - Died May 20, 1863
Peters, William Henry, Co. C - Died May 26, 1863
Porter, James A., Co. F - Died July 8, 1863
Powers, Samuel K., Co. K - Died June 29, 1863
Ramsay, Emory, Co. G - Died June 1, 1863
Rollf, George W., Co. I
Ross, Lorenzo, Co. A
Serbe, John, Co. D
Schofield, Alfred J., Sergeant, Co. A - Died May 18, 1863
Seeber, Michael, Sergeant, Co. A
Seeber, William A., Corporal, Co. A - Died June 7, 1963
Sines, Absalom, Sergeant, Co. G
Sprague, Austin G., Co. D
Smith, Irenius, Co. D - Died June 1, 1863
Steinberger, David, Co. D
Stephens, Amos, Co. H
Stevens (Stephens), Henry H., Co. H
Stewart, William C., Sergeant, Co F
Stoddard, George Henry, Corporal, Co. E
Stream, Mahlon B., Co. G
Sweet, Delos, Co. I - Died in Memphis
Taylor, James H., Co. H - Died July 7, 1863
Turner, Washington, Co. F - Died May 25, 1863
Umberger, Joseph B. - Died May 24, 1863
Vance, Daniel W., Co. G - Died May 31, 1863
Waddilove, Alfred, Co. A - Died May 20, 1863
Weldin, Joseph, Co. E - Died May 17, 1863
Williams, George, Co. A

28th Iowa
Hiatt, John Warner, Co. F - Died June 7, 1863
Haskett, Jonas P., Co. K
Hutchinson, Geo., Co. K
Legan, Lt. John J., Co. A
Post, D. A., Co. K - Died of wounds
Callison, A. P., Co. K
Kirby, Capt. Benjamin F., Co. I

10th Missouri
Horney, Lt. Col. Leonidas
McQuary, Pvt. James A., Co. K - Died Aug 3, 1863
Woods, Pvt. James, Cp/ D

26th Missouri
Abbert, John, Co. F
Baker, August, Co. B
Ballsmeyer, Frederick, Co. F
Borgmeyer, Joseph, Co. D
Brown, Sgt. Sylvester, Co. I
Chandler, A. J., Co. A
Craig, Alfred M., Co. A
Farrett, Cpl. Henry, Co. B
Fick, Christopher, Co. H - Died July 24, 1863
Heddy, Marvin V., Co. A - Died of wounds
Hetnike, Henry, Co. B
Houston, Thomas, Co. B
Lee, 2nd Lt, Thomas, Co. G
Lee, 2nd Lt. Thomas M., Co. G - Died June 18, 1863
Lemmons, James N., Co. A - Died of wounds
McLane, Robert M., Co. A - Died May 24, 1863
Payne, Cpl. Charles W.
Pointo, William H., Co. B
Poulnois, Charles, Co. C - Died May 23, 1863
Rapps, John, Co. C - Died June 2, 1863
Shaffer, Charles, Co. B
Shehe, John, Co. I
Shied, Henry, Co. B
Wagoner, David, Co. B
Watkinsin, Charles, Co. B
Welker, Capt. John, Co. B
Wingert, Sgt. Joseph E., Co A - Died May 27, 1863
Winniham, Cpl. Richard, Co. D
Wirich, John, Co. C - Died May 21, 1863

29th Wisconsin
Angell, Oscar J., Co. L
Barney, Cpl. John J., Co. L
Birk, Mathias, Co. G - Died May 17, 1863
Blecker, William J., Co. A - Died June 13, 1863
Bradt, John H., Co. C - Died May 24, 1863
Brown, William H., Co. K - Died June 20, 1863
Bryant, Sgt. Spencer A., Co. D - Died June 25, 1863
Butler, Thomas H., Co. D
Carter, Newton, H., Co. A
Coughlin, Brian, Co. A
Duke, Gilbert, Co. C
Eggert, Julius, Co. K - Died May 31, 1863
Ford, Daniel, Co. H
Graham, Sgt. Brooklyn, Co. C
Hauff, Sgt. John A., Co. C
Hinds, Michael, Co. G
Jackson, John, Co. E
Kaltenborn, Cpl. Paul, Co. F
King, Joseph, Co. A
Mathews, Alfred A., Co. G - Died June 12, 1863
Meise, John B., Co. D - Died May 28, 1863
Murray, John, Co. H
Owen, Peter, Co. K - Died June 12, 1863
Parker, Cpl. Benjamin, Co. F - Died June 6, 1863
Persons, Francis, Co. L
Roedel, Frederick, Co. G - Died Aug 16, 1863
Shaeffer, Frederick, Co. H - Died June 12, 1863
Skinner, Edwin, Co. D - Died June 12, 1863
Van Arnum, George, Co. E - Died May 19, 1863


By land or by sea

The historic hamlets of Essex, Keeseville, Westport, Fort Ticonderoga, and Port Henry are lined with interesting historic sites and are a great place for self-guided walking tours. The Crown Point Historic Site and Fort Ticonderoga are key pieces of early American history and provide unique perspectives on the early history of the area. We even have lighthouses, where the story of this large lake and it's own role in shaping the region is celebrated, too.


Henry J. Hyde, a Power in the House of Representatives, Dies at 83

Former Representative Henry J. Hyde, the powerful Illinois Republican who won battles to prohibit federal financing of abortions and to impeach President Clinton but who failed to persuade the Senate to convict and remove him from office, died yesterday in Chicago. Ele tinha 83 anos.

The cause was complications of heart surgery, his son Anthony said.

With his heavyset build and snow-white hair, Mr. Hyde was an imposing figure on the House floor and a persuasive speaker whose arguments could change votes, a rarity in the House in the years he served, from 1975 to 2007.

While his public image was largely defined first by the abortion issue and then by impeachment, within the House Mr. Hyde had a more complex political persona. He supported extending the Voting Rights Act in 1981, championed many foreign aid measures and family leave legislation, and backed Mr. Clinton over a ban on assault weapons. But he also supported aid to the Nicaraguan contras and backed constitutional amendments requiring a balanced budget and prohibiting abortions, flag-burning and same-sex marriages.


The Great Exhibition 1851

It is Queen Victoria’s husband Albert who is normally credited with being the driving force behind the Great Exhibition of 1851, but it appears that just as much praise for organising this remarkable event should also be bestowed upon one Henry Cole.

At the time Henry’s day job was as an assistant record keeper at the Public Records Office, but he had lots of other interests to including writing, editing and publishing journals. Henry’s major passions appear to have been industry and the arts, and he combined both of these as editor of the Journal of Design. The journal encouraged artists to apply their designs to everyday articles which could then be mass-produced and sold to the great unwashed.

In 1846, in his role as a council member of the Society of Arts, Henry was introduced to Prince Albert. It appears that Henry and the prince got on well as not long afterwards the society received a Royal Charter and changed its name to the Royal Society for the Encouragement of Arts, Manufacturers and Commerce.

With its raison d’être now clearly defined the society arranged several relatively small exhibitions to promote their cause. No doubt impressed by the much larger scale of the French ‘Industrial Exposition’ of 1844, Henry sought Prince Albert’s support to stage a similar event in England.

Initially there was little interest in the concept of an exhibition by the government of the day undeterred by this Henry and Albert continued to develop their idea. They wanted it to be for All Nations, the greatest collection of art in industry, ‘for the purpose of exhibition of competition and encouragement’, and most significantly it was to be self-financing.

Under increasing public pressure the government reluctantly set up a Royal Commission to investigate the idea. Pessimism appears to have been quickly replaced by enthusiasm when somebody explained to the ‘powers that be’ the concept of a self-financing event. That now understood, national pride dictated that the exhibition must bigger and better than anything those Frenchies could organise.

A competition was organised to design a building that would not only be large enough, but be of sufficient grandeur to house the event. The firm of Fox and Henderson eventually won the contract, submitting plans based upon a design by Joseph Paxton. Paxton’s design had been adapted from a glass and iron conservatory he had originally produced for the Duke of Devonshire’s Chatsworth House.

The issue of a suitable venue was settled when the Duke of Wellington backed the idea of Hyde Park in central London. The design of the impressive glass and iron conservatory, or Crystal Palace as it would more popularly become known, was amended to accommodate the parks rather large elm trees before building finally began.

It took around 5,000 navvies to erect the 1,850 feet (564 m) long, 108 feet (33 m) high structure. But the work was completed on time and the Great Exhibition was opened by Queen Victoria on 1st May 1851.

The exhibits included almost every marvel of the Victorian age, including pottery, porcelain, ironwork, furniture, perfumes, pianos, firearms, fabrics, steam hammers, hydraulic presses and even the odd house or two.

Although the original aim of the world fair had been as a celebration of art in industry for the benefit of All Nations, in practice it appears to have been turned into more of a showcase for British manufacturing: more than half the 100,000 exhibits on display were from Britain or the British Empire.

The opening of the Great Expedition in 1851 just happened to coincide with the building of another great innovation of the Industrial Revolution. Visiting London had only just become feasible for the masses thanks to the new railway lines that had spread across the country. Church and works outings from across the country were organised to see the “Works of Industry of All Nations” all housed in Paxton’s sparkling Crystal Palace.

Queen Victoria opens the Great Exhibition at Crystal Palace in Hyde Park

The Great Exhibition of 1851 ran from May to October and during this time six million people passed through those crystal doors. The event proved to be the most successful ever staged and became one of the defining points of the nineteenth century.

Not only was the event self-financing, it even turned in a small profit. Enough in fact for Henry Cole to realise his dream of a complex of museums on an estate in South Kensington which now houses the Science, Natural History and Victoria and Albert Museums, as well as the Imperial College of Science, the Royal Colleges of Art, Music and Organists and not forgetting the Albert Hall!

And what became of the Crystal Palace itself? Paxton’s clever design not only allowed the building to be quickly erected but disassembled too. And so shortly after the exhibition, the whole structure was removed from Hyde Park site and re-erected at Sydenham, then a sleepy hamlet in the Kent countryside, now a multi-ethnic part of South East London.

The future for Paxton’s Palace atop Sydenham Hill was however not a happy one. After being put to a variety of uses in the years that followed, the building was finally destroyed by fire on the 30th November 1936. The flames are said to have lit up the night sky and were visible for miles.

Sadly, the building was not adequately insured to cover the cost of rebuilding it. Very little evidence remains of this wonder of the Victorian Age except the foundations and some stone­work. The memory of the glorious past survives today however, as that sleepy Kent hamlet eventually became part of Greater London and the surrounding area came to be known as Crystal Palace.


Samuel de Champlain

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Samuel de Champlain, (born 1567?, Brouage, France—died December 25, 1635, Quebec, New France [now in Canada]), French explorer, acknowledged founder of the city of Quebec (1608), and consolidator of the French colonies in the New World. He was the first known European to sight the lake that bears his name (1609) and made other explorations of what are now northern New York, the Ottawa River, and the eastern Great Lakes.

Why is Samuel de Champlain significant?

He was key to French expansion in the New World. Known as the “Father of New France,” Champlain founded Quebec (1608), one of the oldest cities in what is now Canada, and consolidated French colonies. He also made important explorations of what is now northern New York, the Ottawa River, and the eastern Great Lakes.

What was Samuel de Champlain’s early life like?

He was born about 1567 in Brouage, France, a seaport on the Atlantic coast. While little is known of his childhood, he stated that at a young age he developed an interest in navigation and “a love of the high seas.” Some sources claim that he made his first ocean voyage as a teenager.

How did Samuel de Champlain die?

He died of a stroke on December 25, 1635, in Quebec, New France.

Champlain was probably born a commoner, but, after acquiring a reputation as a navigator (having taken part in an expedition to the West Indies and Central America), he received an honorary if unofficial title at the court of Henry IV. In 1603 he accepted an invitation to visit what he called the River of Canada ( St. Lawrence River). He sailed, as an observer in a longboat, upstream from the mother ship’s anchorage at Tadoussac, a summer trading post, to the site of Montreal and its rapids. His report on the expedition was soon published in France, and in 1604 he accompanied a group of ill-fated settlers to Acadia, a region surrounding the Bay of Fundy.

Champlain spent three winters in Acadia—the first on an island in the St. Croix River, where scurvy killed nearly half the party, and the second and third, which claimed the lives of fewer men, at Annapolis Basin. During the summers he searched for an ideal site for colonization. His explorations led him down the Atlantic coast southward to Massachusetts Bay and beyond, mapping in detail the harbours that his English rivals had only touched. In 1607 the English came to Kennebec (now in Maine) in southern Acadia. They spent only one winter there, but the threat of conflict increased French interest in colonization.

Heading an expedition that left France in 1608, Champlain undertook his most ambitious project—the founding of Quebec. On earlier expeditions he had been a subordinate, but this time he was the leader of 32 colonists.

Champlain and eight others survived the first winter at Quebec and greeted more colonists in June. Allied by an earlier French treaty with the northern Indian tribes, he joined them in defeating Iroquois marauders in a skirmish on Lake Champlain. That and a similar victory in 1610 enhanced French prestige among the allied tribes, and fur trade between France and the Indians increased. In 1610 he left for France, where he married Hélène Boullé, the daughter of the secretary to the king’s chamber.

The fur trade had heavy financial losses in 1611, which prompted Quebec’s sponsors to abandon the colony, but Champlain persuaded Louis XIII to intervene. Eventually the king appointed a viceroy, who made Champlain commandant of New France. In 1613 he reestablished his authority at Quebec and immediately embarked for the Ottawa River on a mission to restore the ruined fur trade. The following year he organized a company of French merchants to finance trade, religious missions, and his own exploration.

Champlain next went to Lake Huron, where native chiefs persuaded him to lead a war party against a fortified village south of Lake Ontario. The Iroquois defenders wounded him and repulsed his Huron- Algonquin warriors, a somewhat disorganized but loyal force, who carried him to safety. After spending a winter in their territory, he returned to France, where political maneuvers were endangering the colony’s future. In 1620 the king reaffirmed Champlain’s authority over Quebec but forbade his personal exploration, directing him instead to employ his talents in administrative tasks.

The colony, still dependent on the fur trade and only experimenting in agriculture, hardly prospered under his care or under the patronage of a new and strong company. English privateers, however, considered Quebec worth besieging in 1628, when England and France were at war. Champlain manned the walls until the following summer, when his distressed garrison exhausted its food and gunpowder. Although he surrendered the fort, he did not abandon his colony. Taken to England as a prisoner, he argued that the surrender had occurred after the end of French and English hostilities. In 1632 the colony was restored to France, and in 1633, a year after publishing his seventh book, he made his last voyage across the Atlantic Ocean to Quebec.

Only a few more settlers were aboard when his ships dropped anchor at Quebec, but others continued to arrive each year. Before he died of a stroke in 1635, his colony extended along both shores of the St. Lawrence River.


Assista o vídeo: 60-80s Hollywood Actresses and Their Shocking Look In 2021 (Janeiro 2022).